/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Gestora KKR faz oferta pelo braço de rede fixa da TIM

Gestora KKR faz oferta pelo braço de rede fixa da TIM

Valor da proposta não foi divulgado

MILÃO, 02 fevereiro 2023, 09:04

Redação ANSA

ANSACheck

Sede da TIM em Rozzano, na Itália - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - A gestora de recursos americana KKR apresentou uma oferta por uma participação no braço de rede fixa da companhia italiana TIM.

A proposta, cujo valor não foi revelado, inclui a FiberCop e a Sparkle, empresas de internet fixa e de cabos de fibra ótica do grupo de telecomunicações, respectivamente.

Por meio de uma nota, a TIM disse que seu conselho de administração vai se reunir para iniciar a análise da oferta.

Já o governo italiano, dono de cerca de 10% do grupo por meio do banco de investimentos Cassa Depositi e Prestiti (CDP), afirmou que acompanha a proposta "com atenção".

"A TIM tem um papel crucial nos serviços de telefonia e na realização da banda larga em nosso país e da infraestrutura do polo estratégico nacional", ressaltou o Ministério das Empresas e do Made in Italy em um comunicado.

O governo também destacou a importância da "proteção dos níveis de ocupação e da segurança de uma infraestrutura estratégica".

A proposta da KKR foi bem recebida no mercado, com as ações da TIM se valorizando 9,2% na Bolsa de Milão por volta de 12h30 (horário local) desta quinta-feira (2).

Há pouco menos de um ano, o CEO da TIM, Pietro Labriola, apresentou um plano para desmembrar o grupo em duas empresas: uma focada em infraestrutura de rede e fibra ótica e outra em serviços, sendo que a operação brasileira entraria na segunda.

Durante o governo de Mario Draghi, a CDP chegou a avaliar fazer uma oferta pelo braço de rede da TIM com o objetivo de uni-lo à sua controlada Open Fiber, porém as conversas travaram após a chegada de Giorgia Meloni ao poder. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use