Filme 'Neruda' estreia no Chile após sucesso em Cannes

Longa conta história da perseguição ao poeta chileno

'Neruda' conta história da perseguição ao poeta pelo governo chileno
'Neruda' conta história da perseguição ao poeta pelo governo chileno (foto: Divulgação/ Nobel)
07:42, 12 AgoSANTIAGO ZAR

(ANSA) - O filme "Neruda", que conta sobre os anos de perseguição do governo chileno que o poeta comunista Pablo Neruda sofreu, estreia nesta sexta-feira, dia 12, no Chile, país do artista. No Brasil, o lançamento ainda não foi definido.

 

O longa, que foi muito aplaudido no Festival Internacional de Cinema de Cannes deste ano, revive o ano de 1948, quando o presidente da época, Gabriel González Videla, decidiu tornar o Partido Comunista ilegal.

 

Sendo assim, Neruda e sua esposa, a argentina Delia del Carril, passaram a ser "clandestinos" e se esconderam em diversas casas pelo país enquanto a polícia os perseguia. Foi neste período, que o escritor terminou o livro "Canto General", impresso pela primeira vez em 1950 no México.

 

 

Para o papel do poeta, foi escolhido o ator Luis Gnecco, dono de uma calvície igual ao do Nobel de Literatura e que surpreendeu todo o elenco por conseguir imitar o mesmo tom de voz do famoso chileno. O maior desafio do artista, no entanto, foi engordar 15 quilos.

 

Sobre a sua interpretação, Gnecco disse que "não sabemos se [essa versão de Neruda] está muito próxima da realidade. A graça e a genialidade do roteiro é que Neruda pode ser tudo o que se fala dele".

 

"Antes do filme, eu tinha a mesma ignorância que todos os chilenos têm sobre a figura do poeta. Sabemos que ele era Prêmio Nobel, um poeta importante, etc, mas os colocamos em um pedestal, que é uma maneira de não se relacionar ou de se envolver", afirmou o ator.

 

"Neruda", do consagrado Pablo Larraín, já conhecido pelas obras "No" e "El Club", traz outros dois importantes personagens para o longa. O filme mostra a perseguição feita pelo policial Oscar Peluchonneau (Gael García Bernal) ao poeta e à sua esposa Delia (Mercedea Morán), enquanto na Europa, artistas de renome, como o espanhol Pablo Picasso, pediam a liberdade do casal.

 

Na visão do filme, o poeta vê a perseguição com seu inimigo como uma oportunidade para se reinventar. Ele joga com seu perseguidor, deixando pistas para que a "corrida" fique mais intensa e íntima.

 

Para o ator Gael García Bernal, "Pablo Neruda é o poeta mais importante do século XX" e o personagem do mexicano "tem uma relação de amor e ódio com a sua 'presa'".

 

"Por um lado, como um bom policial, ele [Peluchonneau] odeia [Neruda] pelo estilo de vida boêmio que leva, por falar com tanta propriedade sobre todas as coisas. Porém, de outro, o encantaria poder viver uma vida assim. E além disso, ele sabe que [prender Neruda] é a missão da sua vida, sabe que a sua identidade está definida por ser o caçador do poeta", comentou o ator. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA