Gucci reabre laboratório de protótipos de couro em 20/04

Grife italiana afirmou que reforçará medidas de segurança

Laboratório para peças de couro será reaberto a partir de segunda-feira (20)
Laboratório para peças de couro será reaberto a partir de segunda-feira (20) (foto: ANSA)
12:03, 18 AbrFLORENÇA ZGT

(ANSA) - A grife italiana Gucci anunciou que seu laboratório para protótipos de artefatos de couro e de sapatos, com sede em Scandicci, em Florença, voltará a funcionar na próxima segunda-feira (20).

"A reabertura tem como base as disposições do último dia 10 de abril e vem após um acordo assinado recentemente com os sindicatos para reforçar os Protocolos de Segurança de 15 de março, graças à consultoria do virologista Roberto Burioni, da Universidade Vita-Salute San Raffaele de Milão", diz em nota divulgada neste sábado (18).

Segundo a grife, a retomada das atividades atingirá um número reduzido de colaboradores, cerca de 10% dos funcionários, que somam menos de 100 pessoas, no ArtLab. O centro é dedicado à pesquisa e ao desenvolvimento de atividades para projetos e criações de produtos de couro.

"Depois de uma atenta reflexão, nós tomamos a decisão de reabrir o ArtLab, de acordo com as organizações sindicais e garantindo o máximo nível de segurança e com todas as precauções necessárias, definidas com a ajuda de cientistas de comprovada competência. Isso nos permitirá criar as bases para uma abertura mais ampla das nossas sedes de produção e o reinício das filiais Made in Italy, assim que for permitido", afirmou o presidente e CEO da Gucci, Marco Bizzarri.

A maison informou que, antes da abertura, será feita uma higienização de todos os espaços da unidade e serão feitas sessões à distância de informação e formação preventiva para os trabalhadores adotarem antes de voltar ao trabalho.

Para evitar aglomeração e o uso de transporte público, a empresa optou por oferecer um transporte individual para aqueles que não tem como se deslocar com carro próprio. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA