Egito descobre cervejaria de 5 mil anos, a mais antiga do mundo

Estrutura está localizada na cidade de Abidos

Cervejaria 'exclusiva' para ritos funerários de reis tinha capacidade de produzir 22,4 mil litros da bebida (foto: EPA)
11:13, 15 FevROMA ZGT

(ANSA) - Um grupo de arqueólogos norte-americanos e egípcios descobriu uma estrutura histórica que pode ser a mais antiga cervejaria já descoberta no mundo, já que os especialistas estimam que ela tenha cinco mil anos de idade. A notícia foi divulgada no sábado (13) pelo Ministério do Turismo e Antiguidades e repercutida pela mídia local.

A cervejaria ficaria na cidade de Abidos, conforme informou o secretário-geral do Conselho Egípcio de Antiguidades, Mostafa Waziri, em uma área de uma antiga necrópole localizada cerca de 250 quilômetros ao sul do Cairo.

 

 

A principal hipótese é que ela tenha sido erguida durante o período do rei Narmer, considerado como o primeiro faraó do Egito unificado e também conhecido como faraó Menés. A Primeira Dinastia durou entre 3.150 a.C a 2.613 a.C e os arqueólogos estimam que a cervejaria é de 3.000 a.C.

A missão foi liderada por Matthew Adams, do Instituto de Belas Artes de Universidade de Nova York, e por Deborah Vischak, professora da história da arte do antigo Egito na Universidade de Princeton.

Adams acredita que a cervejaria, que tinha capacidade de produção de 22,4 mil litros da bebida, era usada exclusivamente para os ritos funerários dos faraós e reis.

No local, foram encontrados oito pontos de produção, com 20 metros de comprimento e 2,5 metros de largura. Cada uma deles tinha 40 potes de cerâmica para fazer o processo de fermentação e preparação da cerveja. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA