Arqueólogos descobrem fragmentos bíblicos em caverna de Israel

Documentos foram datados em mais de 2 mil anos

Arqueólogos encontraram fragmentos bíblicos, além de cestas e uma múmia na 'Caverna do Horror' (foto: EPA)
15:05, 16 MarTEL AVIV ZGT

(ANSA) - A Autoridade de Antiguidades de Israel (AAI) anunciou nesta terça-feira (16) a descoberta de fragmentos de papel com textos bíblicos, datados em cerca de dois mil anos, na chamada "Caverna do Horror", no deserto da Judeia, em Israel.

A localidade recebe esse nome por conta da grande quantidade de esqueletos achados nela e é um ponto que vem recebendo bastante investimento do governo israelense para evitar saques de artigos históricos. Apesar da reivindicação de Tel Aviv, parte do complexo de cavernas de Qumram está na área da Cisjordânia que foi ocupada por Israel em 1967.

Os fragmentos, considerados a maior descoberta na região em 60 anos, estão escritos em grego e os pesquisadores israelenses atribuem eles aos profetas Zacarias e Naum, que fazem parte do livro dos 12 profetas menores da Bíblia.

Em entrevista à AFP, um dos representantes da AAI, Oren Ableman, revelou que os textos têm uma "mudança textual completamente inesperada e que ainda não identificamos totalmente". Entre os pontos considerados "diferentes" dos textos bíblicos conhecidos até hoje, está a troca do termo "portais" por "ruas" e não se sabe o porquê dessa alteração textual.

A AAI ainda informou que foram encontrados um esqueleto de uma criança, com cerca de seis mil anos, e uma cesta de 10,5 mil anos e apontada como a mais antiga do mundo, provavelmente.

Sabe-se que a "Caverna do Horror", em Naval Haver, foi usada por judeus que fugiram de Jerusalém durante a destruição de um templo em 70 d.C. e na revolta de Bar Kokhba, em 132 d.C., também contra o Império Romano. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA