Funeral de Raffaella Carrà reúne multidão em Roma

Cantora e apresentadora faleceu em 5 de julho, aos 78 anos

Funeral de Raffaella Carrà em Roma (foto: ANSA)
15:33, 09 JulROMA ZLR

(ANSA) - Uma multidão acompanhou nesta sexta-feira (9) o funeral da cantora, atriz e apresentadora Raffaella Carrà, um dos maiores ícones da cultura italiana.

A cerimônia fúnebre ocorreu na Basílica de Santa Maria em Aracoeli, em Roma, com público limitado a 200 pessoas para evitar aglomerações em um local fechado.

No entanto, uma multidão assistiu ao funeral por meio de um telão instalado na Praça do Campidoglio, do lado de fora da basílica, já que o evento foi transmitido ao vivo pela emissora pública Rai.

"A dor é tanta que a retórica teria sido uma escapatória fácil, mas Raffaella nos salvará da retórica, ela foi muitas coisas, mas nunca retórica", afirmou o padre Simone Castaldi em sua homilia no funeral.

Carrà morreu na última segunda-feira (5), aos 78 anos de idade. Dois dias depois, um cortejo fúnebre passou pelos principais pontos de Roma que simbolizaram sua carreira artística. Já o velório se estendeu até a manhã desta sexta e recebeu um rio ininterrupto de fãs, incluindo outros artistas, como o comediante Fiorello, o ator Leonardo Pieraccioni e os cantores Loretta Goggi e Renato Zero.

"Obrigado, Raffaella. Você conseguia falar com todos, até os mais simples, é um ícone que atravessou as fronteiras nacionais", disse a prefeita de Roma, Virginia Raggi, durante o funeral.

Já a apresentadora Lorena Bianchetti leu uma mensagem da família de Carrà. "Que grande mulher, que grande artista e que grande pessoa. Você foi um personagem símbolo que atravessou o século e o milênio. Talvez só agora conseguimos ver aquilo que você foi, um presente. Você é parte da história de cada um de nós e do país", disse Bianchetti.

Ao fim da cerimônia fúnebre, a multidão do lado de fora da basílica entoou canções que marcaram a carreira de Carrà, como "Ma che musica maestro" e "Ballo ballo". (ANSA) 

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA