Arqueólogos italianos encontram tesouro romano na Toscana

Peças de bronze, moedas e altares foram achados em termas

Peças em bronze, moedas e altares foram encontradas em San Casciano dei Bagni (foto: Ansa)
10:30, 04 AgoROMA ZGT

(ANSA) - Pesquisadores italianos anunciaram nesta quinta-feira (4) a descoberta de um tesouro romano, com peças de bronze, mais de três mil moedas e altares, em San Casciano dei Bagni, na região da Toscana. O achado foi relatado com exclusividade pelo arqueólogo Jacopo Tabolli à ANSA.

A área está sendo escavada há três anos por ser um antigo local de banho, com piscinas termais e um complexo de lazer com fontes e terraços gigantescos. Ali, viveram os etruscos e, posteriormente, houve a ocupação do Império Romano.

No entanto, a "descoberta única na Itália e no Mediterrâneo antigo" surpreendeu por ser um ponto de entrega de ofertas votivas - ou seja, itens doados aos deuses sem a intenção de recuperação e com o objetivo de realizar desejos pessoais ou de agradecer por alguma conquista.

Segundo Tabolli, além dos itens, foram encontrados altares dedicados aos deuses, um até com baixo-relevo e uma imagem de um touro, e um cupido esculpido em bronze, considerado uma "obra-prima". No entanto, o que causou maior surpresa foi a descoberta das dimensões reais do santuário local, que foi construído pelos etruscos e, durante os primeiros séculos do Império, foi refeito em "tamanho monumental" pelos romanos.

"Essa descoberta é excepcional por conta das dimensões da área do santuário, muito maior do que poderíamos imaginar, com diversos prédios sagados, altares, piscinas", destacou Tabolli.

O arqueólogo destaca que os itens encontrados no local de adoração eram feitos de mármore de alta qualidade e que vasos e estruturas de todos os tamanhos estão sendo desenterradas.

O especialista ainda informou que foi encontrado um útero feito em bronze em um dos altares. "Nos santuários etruscos e depois romanos dedicados à fertilidade é comum encontrar úteros em terracota, mas em bronze... são muito raros", acrescentou.

Entre as representações do corpo humano, ainda foram achados uma orelha - que pertenceu a um homem chamado Aulus Nonnius e que fez a oferenda por se curar de uma doença -, uma perna e um pênis, sendo todos em bronze.

O ministro da Cultura da Itália, Dario Franceschini, comemorou a descoberta "excepcional, que confirma a importância dessa escavação e do excelente trabalho levado adiante nesses anos".

E, ao lado do diretor nacional de Museus Italianos, Massimo Osanna, o ministro anunciou a criação de um museu local para apresentar as descobertas ao público.

"Abriremos o museu em um palácio do século 15 no centro histórico para colocar os achados já escavados e aqueles que ainda vão chegar", disse Franceschini. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA