Sambista Nelson Sargento morre vítima de Covid aos 96 anos

Nelson Sargento, ícone do samba no Brasil, morreu aos 96 anos
Nelson Sargento, ícone do samba no Brasil, morreu aos 96 anos (foto: EPA)
15:17, 27 MaiSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - Considerado uma lenda do samba no Brasil, o cantor e compositor Nelson Sargento morreu nesta quinta-feira (27), aos 96 anos, no Rio de Janeiro, em decorrência da Covid-19.

De acordo com a assessoria do artista e do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a morte do sambista ocorreu por volta das 10h45 (horário de Brasília).

"Apesar de todos os esforços terapêuticos utilizados, o óbito ocorreu às 10:45 minutos dessa quinta-feira, 27 de maio de 2021.

Nelson Matos era paciente do INCA desde 2005, quando foi diagnosticado e tratado câncer de próstata", diz o comunicado.

Baluarte da Mangueira, Sargento estava internado desde o dia 22 de maio no Inca, onde chegou com "quadro de desidratação, anorexia e significativa queda do estado geral". Na ocasião, de acordo com a nota, foi feito um teste para detectar Covid-19, que teve resultado positivo.

O sambista foi vacinado contra o novo coronavírus Sars-CoV-2 no dia 31 de janeiro, em uma cerimônia no Palácio da Cidade, que marcou o início da campanha de vacinação para a terceira idade no Rio de Janeiro.

Um estudo recente apontou que a efetividade da vacina entre as pessoas que têm mais de 80 anos é menor que a eficácia global de 50,7% divulgada nas pesquisas do Instituto Butantan.

Nelson Mattos ganhou seu apelido em referência à mais alta graduação que alcançou quando serviu ao Exército brasileiro.

Sargento foi compositor, cantor, pesquisador da música popular brasileira, artista plástico, ator e escritor. O sambista compôs cerca de 400 músicas ao longo de sua carreira.

Nascido em 25 de julho de 1924, ele saiu do Morro do Salgueiro para morar no Morro da Mangueira aos 12 anos de idade. Em 1955, em parceria com o famoso compositor da Mangueira, Alfredo Português, Nelson compôs o samba-enredo Primavera, também chamado "As quatro estações do ano", considerado um dos mais belos sambas-enredo do carnaval.

Atualmente, o sambista morava na Tijuca. Sua música é conhecida nas Américas e até no Japão. Casado com Evonete Belizario Mattos, deixa seis filhos biológicos e três adotivos. Nelson Sargento é empresariado com exclusividade pela produtora Conexão Social Produções, cujos sócios são seu filho caçula, Ronaldo Mattos, e sua nora, Lívea Mattos. (ANSA- Com informações Agência Brasil)

   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA