Clooney apela para que fotos dos filhos não sejam publicadas

Ator diz que imagens colocam seus filhos na mira de terroristas

George Clooney e sua esposa, Amal, durante um evento em Londres
George Clooney e sua esposa, Amal, durante um evento em Londres (foto: EPA)
14:26, 05 NovROMA ZRS

(ANSA) - Em uma carta aberta ao "Daily Mail" e outros tabloides, o ator George Clooney fez um apelo para que as fotos dos seus filhos com a ativista e advogada Amal não sejam mais publicadas.

O ator, uma das celebridades mais conhecidas do mundo, reconheceu que, como figura pública, deve aceitar que imagens suas, mesmo intrusivas, sejam publicadas como "parte do preço a pagar pelo trabalho que faz", mas acrescenta que os gêmeos do casal "não assumiram este compromisso".

A decisão de intervir sobre o assunto nasceu após uma publicação no tabloide britânico sobre a atriz Billie Lourd e sua filha de um ano, que foi posteriormente removida.

"O trabalho da minha esposa a faz confrontar e colocar em julgamento grupos terroristas, e tomamos todas as precauções possíveis para manter nossa família segura. Não podemos proteger nossos filhos se alguma publicação colocar seus rostos na capa. Nunca vendemos uma foto deles, não estamos nas redes sociais e nunca postamos imagens. Não é um perigo paranoico, mas problemas do mundo real", escreveu o ator.

Essa não é a primeira vez que um famoso pede que a privacidade de seus filhos seja respeitada. No passado, Michael Jackson (1958-2009) adotou a estratégia de cobrir o rosto de suas crianças.

Para evitar exposições desnecessárias, muitas celebridades não postam fotos dos seus filhos nas redes sociais e, aqueles que fazem, tomam a precaução de desfocar ou escurecer os rostos nas imagens. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA