Desmatamento na Amazônia em junho é o maior desde 2015

Governo prorrogou presença das Forças Armadas na região nesta sexta (10)

Governo prorrogou presença das Forças Armadas na região nesta sexta (10)
Governo prorrogou presença das Forças Armadas na região nesta sexta (10) (foto: Ansa)
17:59, 10 JulSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - Dados revelados pelo Instituto Nacional de Pesquisa Espaciais (Inpe) nesta sexta-feira (10) indicaram que a Amazônia Legal registrou 1.034,4 km² de área sob alerta de desmatamento em junho.

Este é o pior resultado para um mês de junho desde o início da série histórica e o nível de alerta mais alto desde 2015, o que representa um crescimento de 10,65% em relação ao mesmo período do ano passado. Em 2019, os dados apontaram desmate de 934,81 km².

Ao todo, são 14 meses consecutivos de alta no desmatamento da floresta em relação aos dados anteriores.

Já no acumulado do semestre, os alertas registraram devastação em 3.069,57 km² da Amazônia, um aumento de 25% em comparação ao primeiro semestre de 2019. Todas as informações foram consolidadas pelo sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter), do Inpe.

À respeito dos últimos 11 meses, desde agosto de 2019, data em que o calendário anual para fins de detecção dos dados é iniciado, os números revelam o corte da floresta em uma área de 7.566 km², ante 4.589 km². Já na comparação com maio, houve um aumento de 24,31% em relação ao mesmo mês de 2019, que também já havia registrado um recorde para o período.

Os novos números foram divulgados um dia depois do vice-presidente Hamilton Mourão participar de uma reunião com investidores estrangeiros, que pressionaram o governo para reduzir o desmatamento na Amazônia. Na ocasião, o vice de Jair Bolsonaro afirmou ao grupo que o Brasil tenta diminuir o desmate.

Segundo ele, os investidores esperam ver resultados da política ambiental antes de retomar os investimentos. Apesar do compromisso por parte do governo para preservar o meio ambiente, os dados mostram aumento na tendência de corte da floresta.

A Amazônia Legal é uma área que engloba os nove estados que fazem parte da bacia do Rio Amazonas, sendo eles: Acre, Amapá, Amazonas, parte do Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins.

Forças Armadas -

Hoje, o governo federal decidiu prorrogar até 6 de novembro a presença das Forças Armadas na Amazônia Legal. O decreto de Garantia da Lei e da Ordem, assinado por Bolsonaro, foi publicado nesta sexta-feira (10) no Diário Oficial da União, com a autorização.

Com a decisão, fica estendido o prazo para a realização da Operação Verde Brasil 2, voltada para coibir a prática de crimes ambientais na região. A operação é direcionada ao combate ao desmatamento ilegal e a focos de incêndio. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA