Cidade em São Paulo terá vacinação em massa para teste clínico

Serrana foi escolhida para imunização de moradores adultos

Estado de São Paulo vai iniciar teste clínico em Serrana para verificar redução de contágio
Estado de São Paulo vai iniciar teste clínico em Serrana para verificar redução de contágio (foto: EPA)
13:53, 08 FevSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - O governo de São Paulo confirmou nesta segunda-feira (8) que fará um teste clínico na cidade de Serrana para verificar a redução do contágio da Covid-19 quando todos os moradores adultos estiverem imunizados.

A pesquisa, que será conduzida pelo Instituto Butantan, imunizará todos os cerca de 30 mil habitantes com mais de 18 anos a partir de 17 de fevereiro com a CoronaVac, o imunizante da Sinovac Biotech que será produzido no Brasil pelo instituto paulista.

"A vacina do Butantan será testada na cidade de Serrana, no interior do Estado de São Paulo, para provar que, além de eficaz e segura, também pode reduzir o contágio", disse o governador do estado, João Doria.

Ainda conforme o governo, a opção pela cidade foi por conta do "alto índice de prevalência de infecções, entre outros fatores".

Os lotes usados em Serrana serão exclusivos para o estudo e a cidade será dividida em 25 subáreas que formam quatro grandes grupos populacionais. Os clusters serão ainda identificados por cores - verde, azul, amarelo e branco - e a adesão à campanha será voluntária.

Os testes serão realizados até 10 de março, com um intervalo de quatro semanas entre a primeira e a segunda aplicação, e somente moradores da cidade poderão participar do estudo clínico.

"Trata-se de mais um passo importante que damos para termos novas respostas sobre a vacinação. Esse projeto, sem dúvida, servirá de exemplo para o mundo para avaliar a eficiência da imunização em massa na redução da transmissibilidade do coronavírus", afirma o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Segundo dados do próprio governo do estado, até o momento, 856.511 pessoas já receberam ao menos a primeira dose da CoronaVac até esta segunda-feira. O dia também foi marcado pelo início da vacinação dos idosos a partir dos 90 anos em sistema drive-thru na capital paulista e em outras cidades do interior.

Estado mais populoso do Brasil, com mais de 46 milhões de habitantes, São Paulo é o mais afetado na pandemia do coronavírus Sars-CoV-2 quando considerados os números absolutos, com mais de 1,8 milhões de casos e 54,6 mil mortes. (ANSA).

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA