UE não pode se fechar para imigrantes, diz Mattarella

Segundo presidente italiano, bloco precisa de "inteligência"

16:33, 14 MaiTURIM ZLR
(ANSA) - Durante uma visita a Turim, o presidente da Itália, Sergio Mattarella, afirmou nesta quinta-feira (14) que a União Europeia tem uma "responsabilidade histórica" pela crise migratória no mar Mediterrâneo.
    Falando com a autoridade de chefe de Estado de um dos países que mais recebem imigrantes ilegais na Europa, ele ainda disse que o problema precisa ser enfrentado com "inteligência". "A UE não pode não estar à altura de sua história e seus valores. Ela tem uma responsabilidade histórica frente a esses fenômenos", declarou o presidente.
    Segundo Mattarella, o bloco não pode se fechar, como se fosse possível "levantar barreiras", e as pessoas que tentam atravessar o Mediterrâneo em embarcações clandestinas são vítimas dos traficantes de seres humanos. "Elas enxergam a Europa como um lugar onde existe paz e liberdade, e a Europa deve refletir sobre isso", acrescentou.
    Por isso, na opinião do chefe de Estado, a UE deve ser acolhedora e ajudar os países de origem dos imigrantes para evitar "dimensões ingovernáveis nos fluxos". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en
Advertisement