COI recorrerá de liminar que autoriza protestos nos Jogos no Rio

Juiz autorizou manifestações pacíficas dentro das arenas

COI recorrerá de liminar que autoriza protestos nos Jogos no Rio
COI recorrerá de liminar que autoriza protestos nos Jogos no Rio (foto: EPA)
12:00, 10 AgoBRASÍLIA E SÃO PAULO ZBF

(ANSA) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Organizador da Rio-2016 anunciaram nesta terça-feira (9) que vão recorrer da decisão da Justiça que liberou protestos políticos durante os Jogos.
   

 

O diretor de comunicação do Comitê Olímpico, Mário Andrada, afirmou que pediu vistas ao juiz do caso em relação à liminar que permitiu as manifestações nos estádios. O COI e o Comitê defendem que as arenas "não são locais de manifestações públicas políticas ou religiosas".

 

"Não é um lugar para manifestações. Tivemos isso já na Copa e a lei geral da Copa foi mantida. Acreditamos que, nesse caso, também teremos sucesso, disse Andrada ao jornal "O Estado de S.Paulo".

 

Ontem à noite, o juiz federal João Austro Carneiro de Araújo, da 12ª Vara Federal do Rio de Janeiro, determinou que a União, o Estado e o Comitê das Olimpíadas não podem reprimir atos pacíficos.
   

 

A presidente afastada, Dilma Rousseff, classificou disse que expulsar dos estádios as pessoas que estiverem com cartazes de protesto é "uma forma de censura". "Uma das características dos golpes é impedir que se diga que são golpes. Por isso, não me surpreende que pessoas que pediam 'Fora, Temer' tenham sido presas", criticou a mandatária, longe da Presidência desde maio para responder a um processo de impeachment.
   

 

Em 2014, na Copa do Mundo do Brasil, durante o governo Dilma, o Supremo Tribunal Federal (STF) também proibiu os protestos.
    (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA