TRF-4 rejeita recurso e mantém condenação de Lula

Petista pegou 17 anos de prisão no caso do sítio de Atibaia

Petista pegou 17 anos de prisão no caso do sítio de Atibaia
Petista pegou 17 anos de prisão no caso do sítio de Atibaia (foto: EPA)
18:17, 06 MaiSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - A 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) realizou nesta quarta-feira (6) um julgamento virtual no qual manteve a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a 17 anos e um mês de prisão no caso do sítio de Atibaia, em São Paulo.

O caso havia sido julgado em primeiro grau pela juíza da Lava Jato Gabriela Hardt. Com a decisão agora por unanimidade pelo TRF-4, nada mudará para o petista, mas sua defesa irá recorrer.

Na petição apresentada pelos advogados de Lula na noite de ontem (5), foi pedida a suspensão do julgamento baseado no depoimento do ex-ministro da Justiça Sergio Moro, ex-juiz federal da Operação Lava Jato. No entanto, o recurso foi negado.

Além disso, os integrantes do TRF-4 também se recusaram a cancelar a sessão virtual, depois que a defesa do ex-presidente apelou para que só ocorresse presencialmente.

Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do sítio. Entretanto, em novembro passado, sua pena foi aumentada de 12 para 17 anos de detenção.

De acordo com o Ministério Público Federal, as empresas Odebrecht, OAS e Schahin gastaram R$ 1 milhão em melhorias em uma chácara em Atibaia, no interior de São Paulo, em benefício de Lula.

O imóvel está em nome de Fernando Bittar, filho do ex-prefeito de Campinas Jacó Bittar e sócio de um dos filhos do ex-presidente, Fabio Luís, mas a acusação diz que o petista é seu real proprietário. Investigadores encontraram objetos pessoais de Lula e sua família no sítio, além de um barco com o nome dele e de sua falecida esposa, Marisa Letícia.

O ex-presidente, no entanto, nega ser dono da chácara e afirma que não há provas de que ele cometeu corrupção e lavagem de dinheiro. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA