Valeixo diz que Bolsonaro queria alguém com 'afinidade' na PF

Ex-diretor prestou depoimento em inquérito sobre interferência

Bolsonaro foi acusado de tentar interferir na Polícia Federal
Bolsonaro foi acusado de tentar interferir na Polícia Federal (foto: EPA)
18:08, 11 MaiSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O ex-diretor-geral da Polícia Federal Maurício Valeixo disse nesta segunda-feira (11) que o presidente Jair Bolsonaro afirmou a ele que queria ter, na liderança da PF, alguém com quem tivesse "mais afinidade".

Durante depoimento, na sede da corporação em Curitiba, Valeixo ainda contou que Bolsonaro falou que não tinha nada "contra a sua pessoa", segundo a imprensa brasileira.

Valeixo é pivô central do inquérito aberto pelo ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), a pedido da Procuradoria Geral da República, para investigar as acusações do ex-ministro da Justiça Sergio contra Bolsonaro por uma suposta interferência na PF.

De acordo com Moro, não havia motivo razoável para trocar o comando da PF. Além disso, ao deixar a pasta depois da exoneração de Valeixo, o ex-juiz federal afirmou que foi pressionado pelo presidente a fazer alterações na cúpula do órgão.

O depoimento de Valeixo teve início às 10h10 da manhã e terminou por voltas das 16h20. Foram pouco mais de seis horas. Também estão previstas para esta segunda as oitivas do delegado Ricardo Saadi, ex-chefe da PF no Rio, e do diretor da Agência Brasileira de Inteligência Alexandre Ramagem Rodrigues. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA