Após demissões, Bolsonaro faz trocas em 6 ministérios do governo

Bolsonaro trocou seis líderes de ministérios do governo
Bolsonaro trocou seis líderes de ministérios do governo (foto: EPA)
07:33, 30 MarSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - O presidente Jair Bolsonaro realizou nesta segunda-feira (29) uma reforma ministerial com seis trocas no primeiro escalão do governo, informou um comunicado oficial da Secretaria de Comunicação Social.

Com a reformulação, três ministros deixam seus cargos na administração Bolsonaro. São eles: Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Fernando Azevedo e Silva (Defesa) e José Levi (Advocacia-Geral da União).

Já o atual ministro da Secretaria de Governo (Segov), Luiz Eduardo Ramos, passará para a Casa Civil, enquanto que o general Walter Souza Braga Netto, atual chefe da Casa Civil, assumirá o ministério da Defesa.

Além disso, André Mendonça, atualmente no Ministério da Justiça, voltará para a AGU, pasta que já chefiou no início do governo, e a deputada Flávia Arruda assumirá a Segov, na tentativa de melhorar a articulação política.

O cargo de Araújo, por sua vez, será ocupado pelo embaixador Carlos Alberto Franco França, diplomata que estava na assessoria especial da Presidência.

O chanceler brasileiro estava sendo duramente criticado por sua atuação durante a pandemia e, no último fim de semana, deputados e senadores pediram sua saída da liderança das Relações Exteriores.

Além dele, outros dois ministros - Silva e Levi - deixaram seus cargos. Levi, por sua vez, foi demitido depois de não assinar uma ação do Palácio do Planalto contra o toque de recolher determinado por governadores na luta contra a Covid-19. Ao todo, o governo tem atualmente 22 ministérios. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA