Cúpula da CPI da Covid prestará solidariedade a Moraes

Senadores também vão pedir dados do inquérito das fake news

Alexandre de Moraes é alvo de um pedido de impeachment
Alexandre de Moraes é alvo de um pedido de impeachment (foto: ANSA)
17:27, 24 AgoSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - Pelo menos 10 senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid vão participar de uma visita de solidariedade ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, alvo de um pedido de impeachment apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro.

A informação foi divulgada nesta terça-feira (24) pelo vice-presidente da CPI da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

Segundo ele, o encontro está previsto para acontecer às 17h (horário de Brasília) no STF. O ato de solidariedade será feito porque o pedido de impeachment de Bolsonaro foi um ato político, sem embasamento jurídico, para tentar intimidar e ameaçar o ministro.

"O presidente quer seguir na sua guerra política com o Judiciário, em especial com Alexandre de Moraes e [o também ministro] Luís Roberto Barroso, e a CPI vai prestar solidariedade ao ministro Alexandre de Moraes", afirmou o senador.

Randolfe explicou ainda que os parlamentares vão pedir formalmente, de maneira presencial, que Moraes compartilhe dados do inquérito das fake news com a CPI que dizem respeito ao enfrentamento da pandemia.

De acordo com o vice-presidente da comissão, a expectativa é obter informações sobre a atuação de grupos bolsonaristas nas redes sociais, além de seus financiadores.

Nos últimos dias, dirigentes nacionais de 10 partidos já haviam reafirmado o compromisso com a manutenção da democracia e prestado solidariedade a Moraes.

Em um dos comunicados, PDT, PSB, Cidadania, PCdoB, PV, Rede e PT expressam também solidariedade ao ministro do STF Luis Roberto Barroso - que vem sendo atacado por Bolsonaro por presidir o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e defender a integridade da urna eletrônica.

Na outra nota, assinada por MDB, DEM e PSDB, os partidos afirmam que o pedido de impeachment é "injustificado" e "claramente revestido de caráter político".

Bolsonaro assinou o pedido de impeachment de Moraes na última sexta-feira. O documento, que foi protocolado no Senado por um funcionário do Palácio do Planalto, pede a destituição do ministro e a inabilitação para exercício de função pública por oito anos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA