Microsoft encerra operações do LinkedIn na China

Serviço será substituído por uma espécie de quadro de empregos

LinkedIn era a única grande empresa americana de mídia social a operar abertamente na China
LinkedIn era a única grande empresa americana de mídia social a operar abertamente na China (foto: Reprodução/Twitter )
15:16, 14 OutROMA ZRS

(ANSA) - A gigante da tecnologia Microsoft anunciou nesta quinta-feira (14) o fim das operações do LinkedIn na China.

O aplicativo, que é utilizado principalmente no desenvolvimento de contatos profissionais, era a única grande empresa norte-americana de mídia social a operar abertamente no país asiático. A plataforma iniciou seus trabalhos na China em meados de fevereiro de 2014.

Em nota, o LinkedIn explicou que a decisão foi motivada por um ambiente que tem se tornado cada vez mais difícil do ponto de vista operacional, além dos requisitos rigorosos exigidos por Pequim.

Ainda de acordo com o comunicado, o LinkedIn informou que substituirá seu serviço normal por uma espécie de "quadro de empregos", onde todos os aspectos sociais, como compartilhar opiniões e artigos, desaparecerão.

A decisão chegou pouco tempo depois da rede social ter sido forçada a bloquear perfis de jornalistas e ativistas de diretos humanos na China sob acusação de espalhar conteúdo considerado "proibido". (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA