Illycaffè abre em Singapura 26ª filial da Università del Caffè

Unidade brasileira existe desde 2000

Sede da Università del Caffè em Trieste, na Itália (foto: Divulgação)
13:33, 19 NovSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A empresa italiana illycaffè inaugurou em Singapura, no Sudeste Asiático, a 26ª filial de sua Università del Caffè (Universidade do Café), instituição fundada em 1999 para disseminar boas práticas no setor.

Em 22 anos de história, o projeto da illycaffè já treinou mais de 320 mil pessoas em cursos online e presenciais, além do mestrado em Economia e Ciência do Café, ministrado pela matriz de Trieste, sede da empresa, e voltado aos que desejam se profissionalizar no ramo.

"Facilitar o compartilhamento de conhecimento é o principal propósito da Università", disse Moreno Faina, diretor da instituição. "Ao abrir nossa filial em Singapura, nosso foco é continuar promovendo globalmente uma cultura sustentável para o café, treinando os operadores responsáveis pela produção e processamento da matéria-prima e estimulando os consumidores a conhecer mais sobre o produto", acrescentou.

A nova unidade também consolida a presença da universidade na Ásia, onde já existem filiais em Bangkok (Tailândia), Dubai (Emirados Árabes), Jacarta (Indonésia), Katmandu (Nepal), Kuala Lumpur (Malásia), Riad (Arábia Saudita), Seul (Coreia do Sul), Xangai (China), Tel Aviv (Israel) e Tóquio (Japão).

A instituição também conta com uma unidade em São Paulo, criada em 2000 em parceria com a Faculdade de Economia e Administração da USP.

Com 80 profissionais certificados espalhados pelo mundo, a Università del Caffè engloba em seu currículo toda a cadeia do setor cafeeiro, indo das técnicas agrícolas ideais para a produção sustentável de um grão perfeito até práticas gerenciais e de qualidade dos pontos de venda para o produto transformado, passando pela macroeconomia ligada às negociações no mercado mundial.

Para mais informações sobre os cursos, basta enviar mensagem para infobrasil@illy.com.br. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA