Ministro italiano pede mais tempo para ajustar contas

País só deverá ter equilíbrio nas suas finanças em 2016

Pier Carlo Padoan enviou documento com propostas de reformas para a Comissão Europeia
Pier Carlo Padoan enviou documento com propostas de reformas para a Comissão Europeia (foto: ANSA)
08:54, 17 AbrROMA ZLR

(ANSA) - Em uma carta enviada à Comissão Europeia, o ministro da Economia da Itália, Pier Carlo Padoan, afirmou que será necessário mais tempo para colocar em ordem as contas públicas do país. A correspondência, escrita em inglês, foi enviada ao vice-presidente do órgão da União Europeia, Siim Kallas.
    Padoan anexou ainda o Documento de Economia e Finanças (DEF) de 2014 - instrumento por meio do qual é programada toda a política econômica do governo para o ano - e o Plano Nacional de Reformas, que inclui os projetos que o premier Matteo Renzi pretende aprovar para fazer a nação crescer novamente.
    "São as respostas do governo italiano aos efeitos da dura recessão que atingiu nossa economia em 2012 e 2013, com medidas concretas para aumentar o crescimento potencial de médio prazo e ousadas reformas estruturais", diz a carta. O ministro declarou que, por conta dos ajustes que ainda precisam ser feitos, o equilíbrio das contas públicas (receitas x despesas) só deve ser alcançado em 2016.
    A Comissão respondeu apenas que tomou conhecimento do "desvio temporário" nos objetivos orçamentários e do adiamento da meta para daqui a dois anos. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA