Brasil é protagonista do ‘Elite Day’ em Milão

País é mercado “estratégico”, afirmou CEO Luca Peyra

09:53, 01 OutMILÃO ZBF
(ANSA) - Elite Brasil, lançado em 2017, participa em Milão da primeira conferência internacional dedicada à rede global das empresas que integram o programa. A plataforma apoia o crescimento de companhias dinâmicas em todo o país, ajudando-as a inovar, criar postos de trabalho e guiar o crescimento econômico.
    As pequenas e médias empresas dinâmicas e ambiciosas que experimentam rápido crescimento no Brasil são fundamentais para a futura prosperidade econômica brasileira, contribuindo a criar novas oportunidades de trabalho e crescimento econômico, seja nos países em via de desenvolvimento, seja nos desenvolvidos, em todo o mundo.
    Essa é a chave que emergiu durante o evento em Milão, que teve entre os palestrantes Eduardo Campos, diretor de desenvolvimento de negócios do Instituto de Desenvolvimento do Mercado de Capitais (IDMC).
    Lançado em 2012, Elite é o programa de apoio financeiro e de coleta de capitais do London Stock Exchange Group, que ajuda as pequenas e médias empresas internacionais a se preparar e se estruturar para investimentos externos, a potencializar seu desenvolvimento e a acessar mercados de capitais.
    A comunidade Elite é composta por 900 empresas de 32 países, gerando mais de 64 bilhões de euros em receitas e 400 mil postos de trabalho em todo o mundo. Elite é uma rede global que conta com colaborações em toda a Europa, nos Estados Unidos, na Índia, na China, na América do Sul e na África.
    No Brasil, o Elite foi lançado em 2017, quando o Instituto Mineiro de Mercado de Capitais (IMMC) e a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) firmaram um acordo para apoiar a plataforma.
    O IDMC é um organismo de suporta aos mercados de capitais e surgiu em Minas Gerais. O programa goza de um forte apoio em nível nacional e está tentando se expandir rapidamente em outras regiões. Como parte do acordo, Elite e IMMC trabalham juntos para implantar o programa no Brasil e promover a marca em nível local.
    O CEO do Elite, Luca Peyrano, afirma: "O Brasil é, sem dúvidas, um mercado estratégico na América do Sul e representa o primeiro parceiro do Elite na região. O compromisso do Elite de suportar empresas em rápido crescimento encontra o empenho de IMMC e Fiemg de apoiar as empresas mais dinâmicas do Brasil. Companhias que operam em sete diversos setores, gerando 1,3 bilhão de euros de receitas agregadas e empregando 17,6 mil pessoas. Estamos ansiosos em apoiar cada vez mais empresas em todo o Brasil, para oferecer-lhes a oportunidade de fazer parte da dinâmica comunidade internacional do Elite e ter acesso a fundos vitais de financiamento para o crescimento". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en