TIM e Enel anunciam construção de 2 plantas solares comerciais

Empreendimentos na Bahia serão os maiores da América Latina

Painéis solares serão instalados em Ibititá e América Dourada, na Bahia (foto de arquivo)
Painéis solares serão instalados em Ibititá e América Dourada, na Bahia (foto de arquivo) (foto: Foto: Órigo Energia)
15:16, 25 MarSÃO PAULO ZGT

(ANSA) - A TIM e a Enel X Brasil, linha de negócio do Grupo Enel dedicada a produtos inovadores e soluções digitais, anunciaram o início das obras de construção de duas novas usinas solares localizadas em Ibititá e América Dourada, na Bahia.

O projeto está em desenvolvimento desde abril de 2020 e contará com mais de 24 mil painéis solares, com capacidade de 9,919 MWp, evitando a emissão de aproximadamente 13.360 toneladas de CO2 na atmosfera anualmente.

As usinas estarão disponíveis para a TIM por um período de 15 anos, conforme o modelo de negócio fechado, e vão atender a 716 antenas da empresa na área de concessão da Coelba. A expectativa é de que as plantas estejam em operação no segundo semestre deste ano.

A TIM informou que investe em energia limpa desde 2017 e que conta, atualmente, com 34 usinas de energia solar, hídrica e de biogás em operação, com o objetivo de chegar a 60 unidades em 2022, com geração mensal de 38GWh. Em 2020, a empresa registrou 74,5% do seu consumo de energia proveniente de fontes renováveis e tem como meta alcançar mais de 90% até 2025.

"Fontes renováveis são importantes não só para promover a redução de custos, mas, principalmente, para atender a uma demanda crescente de toda a sociedade por energia limpa, garantindo a preservação do meio ambiente e a qualidade de vida da população. Contamos com parceiros como a Enel X, que priorizam soluções para o futuro, em projetos e investimentos que realizamos pelo país, em busca da eficiência energética", ressaltou o chief business support officer da TIM, Bruno Gentil.

O responsável pela Enel X no Brasil, Francisco Scroffa, afirmou que "o negócio de construção de usinas solares em geração distribuída continua sendo um dos focos da estratégia da Enel X no Brasil" e que a "região nordeste tem se destacado no desenvolvimento de projetos deste tipo, graças à abundância de recursos naturais, como a luz solar, ao longo de todo o ano".

Com a construção das usinas de geração distribuída fotovoltaicas para a TIM, a Enel X alcança 27,1 MWp em projetos de energia solar voltados para clientes industriais. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA