Aposta no consumo doméstico garante lucro da illycaffè em 2020

Crescimento desse segmento compensou restrições a bares e hotéis

Massimiliano Pogliani, CEO da illycaffè
Massimiliano Pogliani, CEO da illycaffè (foto: Divulgação)
15:29, 03 MaiSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - A companhia italiana illycaffè fechou o balanço de 2020 com 446,5 milhões de euros em receitas e lucro líquido de 5 milhões de euros, de acordo com resultados divulgados nesta segunda-feira (3).

Os números são, respectivamente, 14% e 74% menores do que os registrados no ano anterior, porém representam motivo de comemoração para a empresa em um período marcado pelas dificuldades impostas pela pandemia do novo coronavírus.

O balanço de 2020 consolida uma mudança de estratégia na companhia de Trieste, que aposta cada vez mais no comércio eletrônico e na venda direta para o consumidor final, segmentos cujo crescimento (+21%) compensou parcialmente as restrições de funcionamento em bares, restaurantes, hotéis e escritórios, mercados que sempre foram o carro-chefe da illycaffè.

"O segmento de consumo doméstico correu muito bem para nós em 2020, até mais do que imaginávamos. Isso é um sinal positivo que confirma o modelo de negócios da empresa, que abraçou diversos canais de venda. Isso nos deu a necessária flexibilidade para enfrentar essa tempestade da pandemia e evitar que fôssemos impactados em cheio", diz o CEO da illycaffè, Massimiliano Pogliani, em entrevista à ANSA.

Segundo a empresa, os canais voltados ao consumo doméstico respondiam por 40% das receitas em 2019, mas o índice subiu para 56% em 2020, resultado puxado tanto pelas cápsulas (como as da linha Iperespresso, compatíveis e recicláveis) como pelo café em pó ou em grãos.

Considerando apenas as vendas em supermercados na Itália, país que é o principal mercado da illycaffè, o crescimento nas vendas foi de 30%; no e-commerce, a alta foi de 39%, após expansões de 20% e 30% em 2018 e 2019, respectivamente. Além disso, 50% dos consumidores online no ano passado eram novos clientes.

"Quando houver uma normalização, as pessoas que recomeçarem a consumir o café fora de casa obviamente vão consumir menos em casa, mas o combinado entre os dois levará no fim das contas a um total maior", diz Pogliani.

De acordo com o CEO, a tendência é de um equilíbrio 50-50 entre os dois segmentos no futuro. "Esse forte impulso à digitalização encontrou uma confirmação com a Covid, que impulsionou a digitalização ao máximo, enquanto essa era a única maneira de permanecer em contato com as pessoas", ressalta.

O executivo já aponta uma recuperação dos níveis pré-Covid no mercado asiático, começando pela China, e uma retomada na Europa e nos Estados Unidos em decorrência das reaberturas possibilitadas pelo avanço da vacinação.

"Se tudo ocorrer como deve, e hoje nada nos faz pensar o contrário, devemos assistir a um crescimento ainda mais importante na segunda parte do ano, para depois retornar aos níveis pré-Covid no primeiro semestre de 2022", explica.

Parceria inédita e Brasil

O ano de 2020 também marcou um passo inédito na trajetória de quase 90 anos da illycaffè: a entrada de um sócio externo no capital da empresa.

A venda de uma participação de 20% para a gestora americana de private equity Rhône Capital foi concluída apenas em fevereiro passado, mas havia sido anunciada ainda em novembro de 2020, com a promessa de impulsionar o crescimento de um símbolo do "Made in Italy" no mercado internacional.

A parceria tem um horizonte de médio e longo prazo e é voltada sobretudo aos Estados Unidos, mas, segundo Pogliani, também produzirá efeitos em outros mercados, como o Brasil. "Até porque a Rhône faz investimentos em empresas com um horizonte transoceânico, que tenham um negócio global, não só para os Estados Unidos", diz o CEO.

Cafeicultores brasileiros fornecem mais da metade dos grãos usados no blend da illycaffè, que também tem buscado redirecionar seu foco para o consumo doméstico no país, onde suas vendas online cresceram 240% no ano passado.

"É um mercado muito importante para nós. Lembre-se de que mais de 50% do [café] Arábica que compõe nosso blend provém de plantações no Brasil. É um mercado absolutamente estratégico para nós", afirma Pogliani.

A empresa já vem investindo desde 2019 para diversificar canais de venda no país, trazer novos produtos da matriz, renovar sua plataforma de comércio eletrônico e ampliar as ações de marketing digital. Em janeiro, inaugurou em São Paulo sua primeira loja conceito na América Latina.

De acordo com o CEO da illycaffè, o Brasil representará no futuro um mercado importante não apenas como fornecedor de matéria-prima, "mas também como consumidor do nosso produto". (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA