/ricerca/brasil/search.shtml?any=
Mostre menos

Se hai scelto di non accettare i cookie di profilazione e tracciamento, puoi aderire all’abbonamento "Consentless" a un costo molto accessibile, oppure scegliere un altro abbonamento per accedere ad ANSA.it.

Ti invitiamo a leggere le Condizioni Generali di Servizio, la Cookie Policy e l'Informativa Privacy.

Puoi leggere tutti i titoli di ANSA.it
e 10 contenuti ogni 30 giorni
a €16,99/anno

  • Servizio equivalente a quello accessibile prestando il consenso ai cookie di profilazione pubblicitaria e tracciamento
  • Durata annuale (senza rinnovo automatico)
  • Un pop-up ti avvertirà che hai raggiunto i contenuti consentiti in 30 giorni (potrai continuare a vedere tutti i titoli del sito, ma per aprire altri contenuti dovrai attendere il successivo periodo di 30 giorni)
  • Pubblicità presente ma non profilata o gestibile mediante il pannello delle preferenze
  • Iscrizione alle Newsletter tematiche curate dalle redazioni ANSA.


Per accedere senza limiti a tutti i contenuti di ANSA.it

Scegli il piano di abbonamento più adatto alle tue esigenze.

Governo italiano apoia oferta conjunta pela TIM

Governo italiano apoia oferta conjunta pela TIM

Prazo final para propostas foi prorrogado até 9 de junho

MILÃO, 05 maio 2023, 13:26

Redação ANSA

ANSACheck

Notícia sobre possível oferta conjunta animou investidores na Bolsa de Milão - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

(ANSA) - O Ministério da Economia e das Finanças da Itália teria manifestado apoio a uma possível oferta conjunta entre KKR e o consórcio CDP-Macquarie pelo braço de rede fixa da TIM.

Segundo informações de bastidores, o Tesouro também estaria disponível a envolver o fundo de infraestrutura F2i nas negociações. A notícia animou os investidores e fez as ações da Telecom Italia na Bolsa de Milão saltarem mais de 5% no pregão desta sexta (5).

Na última quinta (4), o conselho de administração da TIM estendeu até 9 de junho o prazo para recebimento de uma oferta final, julgando que as propostas apresentadas até o momento ainda não são adequadas.

Estão na briga o grupo de private equity KKR e um consórcio formado pelo banco de investimentos do governo italiano Cassa Depositi e Prestiti (CDP) e pela gestora de recursos Macquarie.

A empresa francesa Vivendi, principal acionista da TIM, já se opôs explicitamente a uma venda da rede fixa por menos de 31 bilhões de euros, valor distante dos cerca de 20 bilhões que teriam sido oferecidos pelos dois concorrentes. (ANSA)

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © Copyright ANSA

Imperdíveis

Compartilhar

Veja também

Ou use