Aos 85 anos, Ferrari celebra sua história

Equipe mais vitoriosa da F1 relembrou seu fundador

Ferrari é a escuderia mais vitoriosa da F1 (foto: EPA)
20:35, 17 NovROMA

(ANSA) - A Ferrari completou 85 anos neste domingo (16) e o filho do fundador Enzo Ferrari, Piero, enviou uma mensagem sobre o aniversário da equipe mais vencedora da história da Fórmula 1.

 

"O nascimento da Escudeira, em 16 de novembro de 1929, é um das demonstrações mais concretas das principais características do meu pai: a coragem e a paixão pelo mundo das corridas", falou Piero que atua como vice-presidente do time.

 

O herdeiro continuou elogiando a atuação de Enzo, que "no ano que primeira grande crise mundial teve a coragem de dar vida à equipe que deu aos pilotos que amavam as corridas automobilísticas da época". Segundo Piero, com esses pilotos seu pai "compartilhava um grande amor" por todo o universo da velocidade.

 

Na primeira reunião do conselho administrativo da Ferrari, decidiu-se que a estreia da escuderia, que corria com carros Alfa Romeo, seria nas Mil Milhas em 12 e 13 de abril de 1930. A primeira vitória ferrarista foi registrada no dia 15 de junho do mesmo ano na disputa de Triste-Opicina, com Tazio Nuvolari pilotando um Alfa Romeo P2.

 

O interessante é que nesses primeiros anos de equipe, a escuderia não levava o famoso símbolo do "cavalinho rampante" porque a empresa se preocupava tanto em administrar os carros de corrida bem como as encomendas de clientes que queriam uma Ferrari.

 

Três anos depois de estrear, em 1932, a empresa decidiu deixar de lado o trevo para adotar o cavalinho. E isso deu sorte. No dia da primeira disputa com o símbolo máximo, a equipe fez uma dobradinha na clássica prova das 24 horas de Spa.

 

Apesar de, nos últimos anos, a equipe não ter mostrado a força histórica que tem na Fórmula 1, o time de Maranello continua a ser a equipe mais valiosa da categoria, segundo a revista Forbes. Atualmente, a equipe tem um valor estimado de 1 bilhão de euros e uma arrecadação de 369 milhões de euros.

 

O ano de 2014 marcou uma grande mudança na história da empresa. Luca di Montezemolo, que comandava a marca desde 1991, deixou a equipe no dia 13 de outubro. O mandatário foi um dos responsáveis pela última grande fase da escuderia, tendo sido presidente no último título mundial em 2007 (piloto e construtores) e 2008 (construtores). (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA