F1 começa em meio ao temor do novo coronavírus

Primeiro GP da temporada de 2020 será em Melbourne, na Austrália

Vettel sendo seguido por Leclerc no GP da Rússia de 2019
Vettel sendo seguido por Leclerc no GP da Rússia de 2019 (foto: ANSA)
15:12, 11 MarROMA ZRS

(ANSA) - A temporada de 2020 da Fórmula 1 (F1) começará em meio ao temor da epidemia do novo coronavírus. A Austrália, que possui pouco mais de 100 infectados, irá receber a primeira etapa entre os dias 12 e 15 de março.

A Covid-19 já trouxe reflexos na principal categoria do automobilismo mundial. O GP da China, em Xangai, que seria disputado em 19 de abril, foi adiado em decorrência da doença. O país asiático possui quase 81 mil casos confirmados e registrou pouco mais de 3 mil mortos.

Apesar da ameaça do coronavírus, a corrida de Melbourne irá acontecer normalmente e com público. No entanto, um abaixo assinado para proibir a realização da prova foi criado e recebeu quase 10 mil assinaturas.

Nesta quarta-feira (11), três membros de equipes da F1 foram isolados em Melbourne após apresentarem os sintomas do coronavírus. Um funcionário da McLaren e outros dois da Haas fizeram um teste para saber se foram infectados com a Covid-19.

Já a tradicional sessão de autógrafos com os pilotos foi cancelada na cidade australiana.

Ferrari

A Ferrari, que tem sua sede localizada no segundo país do mundo com mais casos da Covid-19, teve sua viagem para a Austrália autorizada pelo governo italiano, que recentemente colocou toda a nação em quarentena.

A sede da Ferrari fica na cidade de Maranello, em Modena, província localizada na chamada zona vermelha da Itália. Isso fez a equipe adotar diversas medidas de segurança, como restringir o acesso à fábrica, o fechamento dos museus da escuderia e o cancelamento de diversas viagens corporativas.

"Em um momento difícil para a Itália e o mundo como um todo, e como parte de um esporte global, é nossa obrigação tentar pôr um sorriso no rosto das pessoas enquanto elas se preparam para assistir a primeira corrida da temporada com a mesma ansiedade que nós", disse Mattia Binotto, chefe da Ferrari.

Em seu site oficial, a escuderia de Maranello informou que "estará" em Melbourne para a primeira prova da temporada de 2020. A Austrália decidiu não permitir a entrada de italianos no país, mas a medida não afetou a Ferrari, AlphaTauri e Pirelli.

"Apesar de ser um período muito difícil na Itália e, de fato, no resto do mundo, devido as preocupações com a disseminação do coronavírus, a F1 começará como planejado na Austrália e a Ferrari estará lá", informou a equipe.

Segundo o último balanço divulgado pela Proteção Civil da Itália, a quantidade de pessoas contaminadas no país aumentou para 10.590, além de ter registrado 827 mortos.

O Vietnã vetou a entrada de italianos em decorrência do coronavírus e o GP do país asiático está ameaçado. Recentemente, a nação também proibiu a chegada de britânicos sem visto e sete dos 10 times da F1 possuem sede no Reino Unido. A corrida está marcada para o dia 5 de abril.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA