Montezemolo revela frustração por não ter contratado Senna

Ex-presidente da Ferrari disse que foi procurado pelo brasileiro

Montezemolo disse que Senna estava querendo deixar a Williams para se juntar à Ferrari
Montezemolo disse que Senna estava querendo deixar a Williams para se juntar à Ferrari (foto: ANSA)
11:30, 06 AbrROMA ZRS

(ANSA) - O ex-presidente da Ferrari Luca di Montezemolo revelou que sua maior frustração no comando da escuderia italiana foi não ter contratado o ex-piloto brasileiro Ayrton Senna.

Segundo Montezemolo, Senna o procurou poucos antes do trágico acidente que matou o brasileiro em 1994, em Ímola, na Itália. O dirigente afirmou que o ex-piloto estava querendo deixar a Williams para se juntar à Ferrari.

"Ele veio à minha casa em Bolonha antes do acidente de Ímola e me disse que queria dirigir para a gente a todo custo e se libertar da Williams. Nós concordamos em falar depois de Ímola, mas depois o que aconteceu? Ele queria vir para nossa equipe e eu ficaria feliz em tê-lo", disse Montezemolo em entrevista à emissora "Sky".

O empresároi italiano ainda revelou que Senna poderia ter sido a "cereja do bolo" da Ferrari, papel que foi assumido pelo alemão Michael Schumacher, que venceu cinco campeonatos mundiais pela escuderia.

"Eu ficaria feliz em tê-lo. Teria sido a cereja do bolo, que foi o que aconteceu com Michael Schumacher. Ele entrou na história da Ferrari porque ninguém fez o que ele fez", comentou Montezemolo.

Anteriormente, Montezemolo já havia confirmado que jantou com o ex-piloto brasileiro quatro dias antes da sua morte, em 1º de maio de 1994, no Grande Prêmio de San Marino. O italiano ainda revelou na ocasião que Senna considerou em pilotar na escuderia de Maranello após 1995.

Com a McLaren, Senna conquistou os mundiais de 1988, 1990 e 1991, além de ter sido vice-campeão nas temporadas de 1989 e 1993.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA