Roma e Milan vetam jornal após manchete racista

Corriere dello Sport não acessará CTs até o fim do ano

Manchete publicada pelo jornal Corriere dello Sport
Manchete publicada pelo jornal Corriere dello Sport (foto: Reprodução)
16:48, 05 DezROMA ZLR

(ANSA) - A Roma e o Milan decidiram proibir o acesso de jornalistas do diário Corriere dello Sport aos centros de treinamento dos dois clubes por conta de uma manchete racista publicada pelo jornal.

A capa da edição desta quinta-feira (5) do diário esportivo de Turim traz fotos dos jogadores negros Lukaku (Inter) e Smalling (Roma) e a expressão "Black Friday", em referência ao jogo entre os dois times marcado para esta sexta (6).

A manchete repercutiu no mundo todo e gerou críticas quase unânimes entre os clubes da Série A da Itália, que tem sido palco de recorrentes casos de racismo nos estádios. Em um comunicado conjunto, Milan e Roma condenaram a atitude do Corriere dello Sport.

"Em resposta ao título 'Black Friday', Roma e Milan decidiram negar ao Corriere dello Sport o acesso aos centros de treinamento pelo resto do ano e estabeleceram que seus jogadores não farão nenhuma atividade midiática com o jornal nesse período", diz a nota.

No comunicado, os clubes reconhecem que "o artigo associado à manchete contém uma mensagem antirracista". "É por esse motivo que o acesso será vetado apenas até janeiro. Continuamos empenhados na luta contra o racismo", concluíram Roma e Milan.

O jornal, por sua vez, publicou uma nota em seu site afirmando que o título é um "elogio à diferença". "Negar a diferença é o obstáculo macroscópico típico do racismo antirracista, a suburra [bairro popular da Roma Antiga] mental dos moralistas do dia", rebateu o Corriere. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA