'Futebol é o último dos problemas', diz ministro italiano

Série A está paralisada há mais de um mês por causa da Covid-19

Roberto Speranza, ministro da Saúde da Itália, no Senado do país
Roberto Speranza, ministro da Saúde da Itália, no Senado do país (foto: ANSA)
14:34, 20 AbrROMA ZRS

(ANSA) - Em meio ao combate contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2), o ministro da Saúde da Itália, Roberto Speranza, afirmou nesta segunda-feira (20) que o "futebol é o último dos problemas" do país.

Gabriele Gravina, presidente da Federação Italiana de Futebol (Figc), vem estudando diversas maneiras para tentar retomar a atual edição do futebol do país.

Em uma das suas ações, o cartola entregou ao governo um protocolo de saúde "rigoroso e cuidadoso", com o objetivo de retomar a Série A entre o fim de maio e o início de junho.

Apesar dos esforços de Gravina, o ministro da Saúde italiano declarou que o futebol "é o último problema com o qual pode lidar".

"A batalha não está vencida. Eu digo isso com o maior respeito e como um seguidor apaixonado do futebol, mas com mais de 400 mortes por dia, é o último problema com o qual podemos lidar. A vida das pessoas vem em primeiro lugar. As prioridades do país hoje são diferentes", explicou Speranza em entrevista à "Rádio Capital".

Ainda segundo o político italiano, reabrir as portas dos estádios de futebol e de escolar seria como "abrir as torneiras de contato".

A elite do Campeonato Italiano está paralisada em decorrência da pandemia do novo coronavírus. O último disputado foi no dia 9 de março, entre Sassuolo e Brescia, que terminou 3 a 0 para o clube neroverde.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA