Diretor da Lazio critica ministro do Esporte da Itália

Igli Tare disse que Spadafora 'não está ajudando' o futebol

Crítica de Igli Tare acontece após a retomada dos treinos não ter recebido luz verde para o dia 4 de maio
Crítica de Igli Tare acontece após a retomada dos treinos não ter recebido luz verde para o dia 4 de maio (foto: ANSA)
12:31, 27 AbrROMA ZRS

(ANSA) - O ex-jogador e diretor da Lazio, Igli Tare, criticou nesta segunda-feira (27) o ministro do Esporte da Itália, Vincenzo Spadafora, após a retomada dos treinamentos dos clubes de futebol não ter recebido luz verde do governo para o dia 4 de maio.

De acordo com o plano da chamada "fase dois" do combate ao novo coronavírus na Itália, os treinamentos em grupo só serão liberados a partir do dia 18 de maio. Os clubes, no entanto, estavam se preparando para reiniciar os trabalhos em 4 de maio, quando haverá uma flexibilização da quarentena no país.

Segundo as novas medidas do relaxamento do isolamento, a Itália vai liberar a partir do dia 4 que as pessoas pratiquem alguma atividade esportiva ao ar livre, desde que estejam sozinhas.

"Todos ficamos surpresos porque, até agora, respeitamos qualquer decisão tomada pelo governo, então era óbvio que 4 de maio seria o ponto de partida para todos. O sentimento, após as decisões tomadas, é o de ser discriminado. O ministro Spadafora diz que quer pensar na saúde dos jogadores, mas depois os fazem correr em parques, entre pessoas e não em centros esportivos. Não sei qual é o seu objetivo, mas certamente não está ajudando", disse Tare, em entrevista à rádio oficial da Lazio.

O ex-atleta albanês ainda criticou a falta de atitude de equipes como Juventus e Inter de Milão, que também lutam pelo título da Série A.

"Na Alemanha, todos adotaram uma postura clara para a retomada, porque há uma continuidade do futebol no meio. Isso ainda mais se aplica à Itália. Não consigo entender o porque de equipes como Juventus e Inter não se posicionaram", declarou Tare.

Outro que criticou a decisão do governo foi Marco Parolo, zagueiro da Lazio. Segundo o atleta, as medidas penalizaram o clube da capital.

"Este decreto nos penaliza, talvez haja alguém que não queira tentar recomeçar o campeonato", comentou o jogador.

A Série A do Campeonato Italiano está paralisada desde o dia 9 de março em decorrência do novo coronavírus. Atualmente, faltam 12 rodadas para acabar a competição.(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA