Campeonato Francês não será retomado, anuncia premier

Phillippe diz que temporada dos esportes profissionais acabou

Temporada 2019/2020 foi encerrada pelo governo francês
Temporada 2019/2020 foi encerrada pelo governo francês (foto: EPA)
11:40, 28 AbrPARIS ZGT

(ANSA) - O primeiro-ministro da França, Édouard Philippe, detalhou nesta terça-feira (28) o plano de reabertura do país por conta da pandemia do novo coronavírus (Sars-CoV-2) e anunciou que todas as temporadas de esportes profissionais, incluindo a Ligue 1 e a Ligue 2, estão encerradas.

"A temporada competitiva dos esportes profissionais 2019/2020, em particular a do futebol, não poderá recomeçar", disse Philippe aos parlamentares.

Além dos esportes, o premier destacou os principais pontos de reabertura e informou que os locais de culto poderão ficar abertos, mas sem nenhum tipo de cerimônia que cause aglomeração até, ao menos, o dia 2 de junho. Apenas os funerais poderão ser realizados com, no máximo, 20 pessoas.

Já as escolas começarão a ser reabertas "de maneira muito gradual e facultativa". Segundo Philippe, as escolas infantis e elementares poderão reabrir dessa forma a partir de 11 de maio.

"Em um segundo momento, a partir de 18 de maio, mas só nos locais onde a circulação do vírus já está muito fraca, podemos pensar em abrir as escolas do ensino médio", ressaltou.

O governo francês, de acordo com o premier, seguirá os dados apresentados por especialistas para fazer a reabertura. "Se os indicadores não forem respeitados, não faremos nenhuma reabertura em 11 de maio", disse explicando que os casos de novos contágios precisam ficar entre mil e três mil por dia.

A fase dois do combate à pandemia vai durar entre 11 de maio e 2 de junho, quando, se tudo andar conforme as previsões atuais, iniciará a chamada fase três, que terá seus detalhes divulgados mais adiante.

Além disso, o governo garantiu que, para permitir a retomada, serão feitos teste em massa da população, com 700 mil por semana, com o "objetivo de permitir o isolamento mais rápido dos portadores do vírus".

"Proteger. Testar. Isolar. Esses são os três pontos básicos na qual basearemos a saída do nosso lockdown", ressaltou ainda.

Philippe ainda informou que, enquanto não houver vacina, a população precisará aprender a "conviver com o vírus" e que por isso os agrupamentos devem ser evitados ao máximo.

A França é um dos países que mais foi afetado pela doença, com 166.036 casos confirmados - ficando atrás apenas dos Estados Unidos, Espanha e Itália - e registrou 23.293 mortes. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA