Ronaldinho Gaúcho é solto pela Justiça do Paraguai

Ele e o irmão, Roberto Assis, estavam no país desde março

Ronaldinho e seu irmão pagaram por volta de US$ 200 mil
Ronaldinho e seu irmão pagaram por volta de US$ 200 mil (foto: EPA)
07:46, 25 AgoSÃO PAULO ZRS

(ANSA) - O ex-jogador Ronaldinho Gaúcho e seu irmão, Roberto Assis, poderão voltar ao Brasil. Os dois fecharam um acordo com o Ministério Público do Paraguai e foram liberados nesta segunda-feira (24) pelas autoridades locais.

O ex-craque brasileiro precisará doar US$ 90 mil (cerca de R$ 505 mil) e Assis US$ 110 mil (por volta de R$ 617,2). A quantia será repassada para um hospital da capital Assunção e um projeto social.

Ronaldinho Gaúcho e Assis estão esperando receber uma autorização do Centro de Coordenação Interinstitucional do Conselho de Defesa Nacional (Codena) para voltar ao Brasil. A liberação deverá chegar até quarta-feira (26).

O caso começou no dia 5 de março, quando Ronaldinho e seu irmão ficaram sob custódia em um hotel onde estavam hospedados em Assunção.

Segundo o Ministério do Interior, as autoridades do país fizeram uma busca no quarto e encontraram documentos adulterados. No dia seguinte, a dupla foi detida pela polícia.

Na prisão, o ex-jogador foi tietado por policiais e diversos fãs. O brasileiro foi até disputado pelos outros presos que queriam o ex-atleta como reforço para o torneio de futebol interno. Alguns vídeos do ex-craque do Barcelona jogando futsal e futevôlei viralizaram nas redes sociais. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA