Defesa de Robinho entrará com novo recurso na Justiça italiana

Advogados afirmam que estão 'confiantes' na inocência do atleta

Atacante defendeu o Milan entre 2010 e 2015
Atacante defendeu o Milan entre 2010 e 2015 (foto: ANSA)
11:21, 11 DezSÃO PAULO ZRS

(ANSA) - A defesa do atacante brasileiro Robinho, atualmente sem clube, afirmou nesta quinta-feira (10) que entrará com um novo recurso na Justiça italiana.

A Corte de Apelação de Milão confirmou a condenação do ex-jogador do Milan a nove anos de detenção por violência sexual de grupo contra uma mulher albanesa, em 2013, na Itália.

Os advogados do brasileiro informaram em nota divulgada à imprensa que vão entrar com um novo recurso, mas desta vez na Corte de Cassação, equivalente na Itália ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), para evitar a condenação definitiva do atleta.

Apesar da confirmação da condenação, a defesa de Robinho afirma que está "confiante" na inocência do jogador de 36 anos.

"A defesa do jogador recebe com serenidade a decisão não definitiva da Justiça italiana, porém confiante na inocência do jogador, informa que oportunamente interporá recurso à Suprema Corte de Cassação, para que possa restituir a Justiça ao profissional e à sua esposa", declarou a defesa do atleta.

Os advogados do brasileiro ainda esclarecem que "foram apresentadas novas provas que contribuem ainda mais para a comprovação da inocência de Robinho".

O centroavante foi sentenciado por violência sexual de grupo contra uma albanesa que, na época, em 22 de janeiro de 2013, tinha 22 anos de idade. A vítima estava em uma boate com o então jogador do Milan e cinco amigos dele.

Segundo relatos da mulher, Robinho levou a esposa para casa em determinado momento da festa. Os réus teriam então oferecido bebida à vítima até "deixá-la inconsciente e incapaz de se opor".

De acordo com a reconstrução feita pelo Ministério Público, Robinho e seus amigos levaram a albanesa para o guarda-volumes da boate e, se aproveitando de seu estado, mantiveram "múltiplas e consecutivas relações sexuais com ela".

Robinho e amigo

O "UOL Esporte" divulgou nesta sexta-feira (11) novos trechos das conversas de Robinho, que foram gravadas com autorização judicial. Em uma delas, o atacante sugeriu ao amigo Ricardo Falco, também condenado por violência sexual de grupo, a voltar ao Brasil para evitar uma possível prisão na Itália.

"Cara, você quer um conselho? Não vai nem lá, voltar pro Brasil, pelo menos tu não fica em cana (risos)", disse Robinho ao amigo.

"Se os caras mandarem eu ir lá depor vai ser foda, vou falar o que pra minha nega? Vou lá depor pra quê? Oito cara rangaram a mina... Ó que fase que eu tô...", afirmou o jogador em outro trecho da conversa, que foi anexada ao processo no dia 18 de novembro. (ANSA).

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA