Gabigol é flagrado em cassino clandestino em SP

Local tinha aglomeração de cerca de 200 pessoas

Gabigol é levado pela polícia após batida em cassino clandestino
Gabigol é levado pela polícia após batida em cassino clandestino (foto: Reprodução/Twitter/@77_frota)
11:34, 14 MarSÃO PAULO ZLR

(ANSA) - O atacante Gabriel Barbosa, do Flamengo, foi flagrado em um cassino clandestino em um bairro nobre de São Paulo na madrugada deste domingo (14).

Gabigol, que se reapresentaria para a temporada de 2021 na segunda-feira (15), foi encontrado embaixo de uma mesa e deixou o local em uma viatura da polícia.

Cassinos são proibidos no Brasil, e o local ainda promovia um evento com cerca de 200 pessoas aglomeradas em plena pandemia do novo coronavírus, que está em seu pior momento no país. O estabelecimento fica no bairro da Vila Olímpia, Zona Sul de São Paulo.

"Tivemos a informação através de uma força-tarefa montada pelo governo do estado com a Polícia Civil, Polícia Militar, Procon, Corpo de Bombeiros, vigilância sanitária e outros órgãos, como a Guarda Civil Metropolitana, de que no lugar haveria uma festa clandestina com aglomeração. Ao chegarmos no local, para a nossa surpresa, não se tratava de uma festa clandestina, e sim de um cassino clandestino", disse o delegado Eduardo Brotero ao portal GE, da Globo.

De acordo com a GloboNews, as pessoas que estavam no cassino clandestino foram liberadas após a assinatura de um termo se comprometendo a prestar esclarecimentos à polícia.

O deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP), que participou da operação, postou um vídeo que mostra Gabigol entrando na viatura da polícia. Ao ser questionado se entraria em campo pelo Flamengo neste domingo, o atacante respondeu: "Não, mano, que pergunta idiota do caralho".

São Paulo está na fase vermelha de combate à pandemia do novo coronavírus, que prevê o fechamento de todo o comércio não essencial. O governo estadual vai endurecer as restrições a partir de segunda-feira, com a proibição de celebrações religiosas e eventos esportivos e toque de recolher das 20h às 5h. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en