Ministro diz que Copa América no Brasil ainda não está confirmada

Vice da CPI quer convocar presidente da CBF para depor

Vice da CPI quer convocar presidente da CBF para depor
Vice da CPI quer convocar presidente da CBF para depor (foto: EPA)
19:45, 31 MaiSÃO PAULO ZCC

(ANSA) - Após a repercussão negativa, o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, disse na noite desta segunda-feira (31) que ainda não há confirmação de que o Brasil será a sede oficial deste ano da Copa América de futebol.

A declaração, no entanto, contradiz o anúncio feito hoje cedo pela Conmebol, que chegou até a agradecer o presidente Jair Bolsonaro por "abrir as portas" do Brasil.

"Ainda não tem nada certo, quero pontuar de forma bem clara. Estamos no meio do processo. Mas não vamos nos furtar a uma demanda, caso seja possível de atender", declarou Ramos, durante coletiva de imprensa.

De acordo com o ministro do governo Bolsonaro, uma decisão deve ser oficializada nesta terça-feira (1º), mas, caso seja positiva, existem condições que deverão ser seguidas para o país receber os jogos de futebol.

Entre as regras, segundo Ramos, estão a proibição de público nas partidas, um limite de 10 seleções e somente 65 pessoas permitidas por cada delegação.

Além disso, o representante da Casa Civil disse que a eventual definição das cidades-sede da Copa América deverá ser feita pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), baseada em negociações feitas com os estados.

CPI da Covid -

Mais cedo, o vice-presidente da CPI da Covid, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou um requerimento para convocar o presidente da CBF, Rogério Caboclo, para depor sobre a realização da Copa América no país, no próximo mês.

Segundo Randolfe, Caboclo terá que esclarecer quais medidas foram tomadas para garantir a segurança sanitária dos brasileiros e das delegações estrangeiras durante a competição.

"Na manhã do dia 31 de maio o Brasil foi surpreendido com o anúncio de que a Copa América de Futebol será realizada no Brasil em plena pandemia. O evento seria realizado na Colômbia, mas foi cancelado por conta dos protestos sociais que tomam conta do país. Em seguida, a Argentina cancelou a realização do torneio devido ao recrudescimento da pandemia naquela país. O evento, que terá início no dia 13 de junho, agora será sediado no Brasil, país que tem mais de 460 mil óbitos por Covid-19, que ocupa o segundo lugar do mundo em número de mortes e que está na iminência de uma terceira onda da doença", diz o documento.

Para o vice da CPI, a missão da comissão é "apurar fatos e estancar essa crise, evitando mais mortes".

A possibilidade de o Brasil sediar a Copa América também foi duramente criticada pelo relator da CPI, Renan Calheiros (MDB-AL), que classificou a ideia como um "escárnio".

"Com mais de 462 mil mortes sediar a Copa América é um campeonato da morte. Sindicato de negacionistas: governo, Conmebol e CBF. As ofertas de vacinas mofaram em gavetas mas o ok para o torneio foi ágil. Escárnio", enfatizou. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA