Torino lança camisa verde para homenagear Chapecoense

Clubes italiano e brasileiro são ligados por tragédia aérea

Torino homenageia Chapecoense com camisa verde
Torino homenageia Chapecoense com camisa verde (foto: ANSA)
18:37, 23 JulSANTA CRISTINA VALGARDENA ZCC

(ANSA) - Vítima de um desastre aéreo em 1949, o Torino lançou nesta sexta-feira (23) uma camisa verde para homenagear a Chapecoense. O uniforme será usado pelos goleiros da equipe italiana na próxima temporada 2021/2022.

Os dois clubes "renovam" a amizade iniciada em 2016, quando o avião que levava os jogadores da Chape para a disputa da final da Copa Sul-Americana caiu nos arredores da cidade de Medellín e deixou 71 mortos, entre jogadores, comissão técnica, jornalistas e tripulantes. Na ocasião, somente seis pessoas sobreviveram.

"Unidos pelo destino, Força Chape", diz a frase que aparece na gola da camisa em homenagem à memória das vítimas da tragédia aérea.

Esta não é a primeira vez que o Torino presta solidariedade ao clube brasileiro. Em 2017, os italianos utilizaram também uniforme verde durante partida com a Atalanta. Ao todo, foram produzidas 1,5 mil peças, e parte da renda arrecadada com as vendas foi doada às famílias das vítimas.

O acidente foi semelhante ao sofrido pelo clube italiano no dia 4 de maio de 1949. Na época, a aeronave com a delegação retornava de uma partida em Lisboa contra o Benfica e chocou-se com o campanário da conhecida Basílica de Superga em Turim, ao ser prejudicada por um forte nevoeiro.

A tragédia provocou a morte de 42 pessoas, incluindo todo o time italiano. Apelidada de "Grande Torino", a equipe vítima da tragédia conquistara cinco títulos nacionais na década de 1940 e era a base da seleção italiana da época, sendo reconhecida como um dos melhores times da história do país.

Já o acidente aéreo da Chapecoense aconteceu na noite de 28 de novembro de 2016 (no horário colombiano), perto do Aeroporto de Medellín, onde o clube catarinense disputaria a final contra o Atlético Nacional. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA