Ronaldinho Gaúcho diz que ainda carrega Berlusconi 'no coração'

Ex-jogador afirmou que ainda segue de perto a equipe do Milan

Ronaldinho Gaúcho defendeu o Milan entre 2008 e 2011
Ronaldinho Gaúcho defendeu o Milan entre 2008 e 2011 (foto: EPA)
11:21, 26 JulROMA ZRS

(ANSA) - O ex-craque Ronaldinho Gaúcho revelou no último fim de semana que segue acompanhando o Milan e que "carrega no coração" o ex-primeiro-ministro e ex-dono do clube rossonero Silvio Berlusconi.

Em uma entrevista ao portal "Tuttomercatoweb", o ex-jogador declarou estar torcendo para que o time rossonero siga melhorando. O brasileiro está em solo italiano para divulgar sua marca de vinhos, que montou ao lado do empresário Fabio Cordella.

"O Milan? Sempre o sigo e ele está bem. Espero que a equipe sempre continue melhorando, porque sempre o acompanho", disse Ronaldinho.

O brasileiro não escondeu seu carinho por Berlusconi e Adriano Galliani. Além disso, Ronaldinho admitiu que está torcendo para que o Monza consiga disputar futuramente a Série A do Campeonato Italiano.

"Berlusconi e Galliani são pessoas que eu carrego dentro do meu coração. Estou esperando que o Monza jogue a Série A", disse o ex-atleta.

O ex-premiê italiano comprou o Monza em 2018, quando o clube estava na Série C. Na edição passada da segunda divisão, mesmo com Mario Balotelli e Kevin-Prince Boateng no elenco, o time biancorosso caiu nas semifinais dos playoffs de acesso.

Apesar de já ter pendurado as chuteiras, Ronaldinho segue sendo um dos jogadores de futebol mais queridos do mundo. Na Itália, ele defendeu o Milan entre os anos de 2008 e 2011, tendo marcado 26 gols em 95 jogos. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA