Fifa investigará racismo contra ingleses na Hungria

Entidade afirmou que o caso é 'completamente inaceitável'

Sterling foi um dos alvos dos torcedores da Hungria
Sterling foi um dos alvos dos torcedores da Hungria (foto: EPA)
14:02, 03 SetROMA ZRS

(ANSA) - A Fifa vai abrir uma investigação sobre os insultos racistas de torcedores da Hungria contra jogadores da Inglaterra em uma partida das Eliminatórios para a Copa do Mundo de 2022, em Budapeste.

Durante o duelo na Puskás Arena, o atacante Raheem Sterling e o meio-campista Jude Bellingham foram os principais alvos dos gritos racistas realizados pelos torcedores da Hungria. A Federação Inglesa de Futebol já se pronunciou sobre o episódio e definiu os insultos como "completamente inaceitáveis".

Em nota, a Fifa informou que investigará o caso e tomará todas as "medidas adequadas". Além disso, a entidade reforçou ter "tolerância zero" com estes tipos de comportamento.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, comentou que é "totalmente inaceitável" os insultos racistas sofridos pelos atletas da Inglaterra. O político ainda convidou a Fifa a "tomar iniciativas fortes contra os responsáveis para garantir que este comportamento vergonhoso seja erradicado para sempre" do esporte.

O técnico da seleção inglesa, Gareth Southgate, cobrou que as autoridades "tomem as decisões necessárias".

Além dos gritos discriminatórios, os torcedores húngaros arremessaram copos no gramado durante a comemoração do primeiro gol da Inglaterra, que venceu o duelo por 4 a 0. Na oportunidade, o meio-campista Declan Rice pegou um deles e fingiu beber o que havia dentro.

Anteriormente, os torcedores da Hungria já haviam sido acusados de racismo durante as partidas contra Portugal, França e Alemanha pela Eurocopa. A Uefa, por sua vez, puniu a federação de futebol do país em função dos episódios. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA