Fifa pede ajuda à Europa para resolver problemas de quarentena

Apelo de Infantino chega pouco tempo depois do caso da Argentina

Gianni Infantino com o presidente da Itália, Sergio Mattarella
Gianni Infantino com o presidente da Itália, Sergio Mattarella (foto: EPA)
16:26, 06 SetROMA ZRS

(ANSA) - O presidente da Fifa, Gianni Infantino, pediu nesta segunda-feira (6) para a Europa ter mais flexibilidade nas regras de quarentena para jogadores que defendem seleções sul-americanas nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022.

O dirigente enviou seu apelo através de um vídeo que foi exibido durante a assembleia geral da Associação Europeia de Clubes (ECA).

"Temos uma situação difícil no Reino Unido, mas os jogadores precisam voltar a jogar pelos seus países", disse Infantino na gravação.

No Brasil, o jogo contra a Argentina foi interrompido após agentes da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) terem ido ao gramado da Neo Química Arena, em São Paulo, para exigir a deportação de quatro jogadores argentinos que mentiram no formulário sanitário anti-Covid na entrada no país.

Giovani Lo Celso, Emiliano Buendía, Emiliano Martínez e Cristian Romero, que atuam no futebol inglês, não informaram que tinham passado pelo Reino Unido e, assim, não cumpriram uma quarentena de 14 dias em solo brasileiro.

A Fifa, por sua vez, explicou que analisará a suspensão do confronto entre Brasil e Argentina, que seria válido pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA