Time italiano deixa gramado após racismo contra jogador

Episódio aconteceu durante um jogo válido pela 7ª divisão

Campanha contra o racismo realizada pela Uefa
Campanha contra o racismo realizada pela Uefa (foto: Divulgação/Uefa )
12:44, 11 OutVENEZA ZRS

(ANSA) - Os jogadores do San Michele Salsa, um clube da cidade de Vittorio Veneto, abandonaram o gramado de uma partida após um jogador da equipe ter sofrido insultos racistas da torcida adversária.

De acordo com o jornal "Il Gazzettino", o episódio aconteceu por volta dos 25 minutos do primeiro tempo, em um jogo válido pela sétima divisão do Campeonato Italiano, quando um torcedor da Cisonese ofendeu o jogador Ousseynou Diedhiou.

Miki Sansoni, capitão do San Michele Salsa, chamou o responsável de "ignorante" e tentou calar o torcedor do time rival, mas foi expulso pelo árbitro. O atleta, no entanto, encarou a situação de frente e convidou o time a deixar o campo e obrigou o juiz a suspender o jogo.

"Já não existiam condições para retomar o jogo e saímos de campo de forma compacta, porque temos mais de um jogador de origem africana e simplesmente não conseguiríamos ficar parados e somente olhando. Me disseram que um jogador negro da Cisonese deixou o gramado aos prantos e nos agradeceu pelo nosso gesto de coragem", declarou Manuel Scottà, dirigente do San Michele Salsa.

Em um comunicado, a Cisonese pediu desculpas pelo ocorrido e expressou "total solidariedade" ao jogador que foi ofendido pela torcida.

Diedhiou tem 24 anos de idade e nasceu na Itália. Além de jogador de futebol, o jovem trabalha como instalador de placas de gesso em uma empresa local. Um dos responsáveis pelos insultos seria pai de um dos atletas da Cisonese. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA