Torcedor que assediou jornalista na Itália se desculpa

Homem de 45 anos é casado e tem uma filha

Greta Beccaglia foi assediada durante entrada ao vivo em Empoli
Greta Beccaglia foi assediada durante entrada ao vivo em Empoli (foto: ANSA)
16:12, 29 NovFLORENÇA ZLR

(ANSA) - O torcedor da Fiorentina que assediou uma jornalista enquanto ela fazia uma entrada ao vivo no último fim de semana pediu desculpas nesta segunda-feira (29), após ter sido identificado pela polícia.

O episódio ocorreu no sábado passado (27), depois da vitória do Empoli sobre a Viola por 2 a 1. Greta Beccaglia, repórter da emissora regional Toscana TV, fazia o pós-jogo e tentava ouvir torcedores da Fiorentina, mas um deles caminhou por trás da jornalista e passou a mão em suas nádegas.

"Você não pode fazer isso, lamento", disse Beccaglia logo em seguida, enquanto o apresentador Giorgio Micheletti, que estava no estúdio, pedia para ela "não ficar brava".

Em entrevista à emissora Radio 24, o agressor, identificado apenas como Andrea, de 45 anos, justificou que "não queria falar com ninguém, apenas chegar até o carro". "Eu errei e peço desculpas. Quero encontrá-la quando for possível, quando ela quiser", afirmou.

Andrea vive na província de Ancona com sua esposa e uma filha e se manifestou apenas após a divulgação da notícia de que sua identidade havia sido descoberta pela polícia, que abriu um inquérito por suspeita de violência sexual.

"Em casa, me perguntaram o que passou pela minha cabeça, até minha companheira me disse. Eles me conhecem, sabem que não sou uma pessoa ruim, estamos enfrentando todos os desprazeres possíveis. Não estou bem, olha onde foi parar essa coisa por causa de um erro", acrescentou.

Depois da agressão, Beccaglia disse à ANSA que o episódio é "inaceitável e não pode se repetir". "Foi transmitido ao vivo porque eu estava trabalhando, mas, infelizmente, tais assédios ocorrem com outras mulheres sem que ninguém saiba", declarou a repórter. (ANSA)  

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en