Futebol italiano fica em 2º na lista de mais gastadores de 2021

Equipes do país investiram US$ 667,7 milhões em contratações

Lukaku e Hakimi foram contratados por Chelsea e PSG, respectivamente
Lukaku e Hakimi foram contratados por Chelsea e PSG, respectivamente (foto: ANSA)
11:58, 14 JanROMA ZRS

(ANSA) - Um relatório divulgado pela Fifa apontou que a Itália foi o segundo país do mundo que mais investiu na contratação de jogadores nas janelas de transferências de 2021, ficando atrás somente do futebol inglês.

Apesar de o mercado mundial de transferências ter sofrido com a pandemia do novo coronavírus, o documento apontou que foi movimentado ao longo do ano passado uma quantia de US$ 4,86 bilhões.

No total, os times italianos gastaram US$ 667,7 milhões em contratações, mas ficaram bem distantes dos ingleses, que desembolsaram US$ 1,39 bilhão. A França fecha a lista dos três países mais gastadores, com US$ 511,8 milhões.

Entre as 10 transferências mais caras de 2021 se destacam as saídas de Romelu Lukaku e Achraf Hakimi, que deixaram a Inter de Milão para jogarem no Chelsea e no Paris Saint-Germain, respectivamente. A chegada do atacante Tammy Abraham ao time da Roma também foi destacada.

O futebol italiano ocupa o terceiro lugar no ranking de receita de transferências, com US$ 540,4 milhões recebidos em negociações. A nação ficou atrás da Inglaterra e da França. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA