Juventus e Napoli podem ser multados por fraude contábil

Dirigentes dos dois clubes também podem ser suspensos

Dirigentes da Juventus estão na mira das autoridades esportivas da Itália
Dirigentes da Juventus estão na mira das autoridades esportivas da Itália (foto: ANSA)
10:52, 12 AbrROMA ZRS

(ANSA) - A Procuradoria da Federação Italiana de Futebol (Figc) pediu nesta terça-feira (12) para que os presidentes da Juventus e do Napoli, Andrea Agnelli e Aurelio De Laurentiis, respectivamente, sejam suspensos em virtude de uma suposta fraude contábil em transferências de jogadores.

Na primeira audiência do processo, que foi realizada nesta terça-feira (12) em Roma, o chefe da promotoria da Figc, Giuseppe Chinè, pediu uma multa de 800 mil euros para a Juventus, além das suspensões de Agnelli (12 meses), Federico Cherubini (seis meses e 20 dias), Fabio Paratici (16 meses e 10 dias), Pavel Nedved (oito meses) e Maurizio Arrivabene (oito meses).

Quanto ao Napoli, o promotor da entidade solicitou uma suspensão de 11 meses e cinco dias para De Laurentiis e de nove meses e 15 dias ao CEO da equipe, Andrea Chiavelli. O clube também poderá ser multado em 329 mil euros.

No total, 11 times de diferentes divisões do futebol italiano e 61 dirigentes entraram na mira das autoridades esportivas do país em função do caso "plusvalenze".

Sampdoria, Empoli e Genoa, outras equipes da Série A envolvidas nas investigações, deverão pagar multas de 195 mil euros, 42 mil euros e 320 mil euros, respectivamente.

Nas divisões inferiores do futebol do país, os acusados são Parma, Pisa Pescara e Pro Vercelli. Já Novara e Chievo Verona, dois clubes que fecharam as portas recentemente por problemas financeiros, também estão sendo investigados. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA