COI suspende Lukashenko e comitê olímpico de Belarus

País poderá disputar os Jogos Olímpicos sem a bandeira da nação

Aleksandr Lukashenko, presidente de Belarus
Aleksandr Lukashenko, presidente de Belarus (foto: EPA)
15:37, 07 DezROMA ZRS

(ANSA) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) suspendeu nesta segunda-feira (7) os membros do Comitê Olímpico de Belarus e o presidente do país, Aleksandr Lukashenko.

Com a decisão, os atletas bielorrussos poderão competir as próximas competições, como os Jogos Olímpicos de Tóquio, sem a bandeira de sua nação.

"Todos os pagamentos financeiros ao Comitê Olímpico de Belarus estão suspensos, com exceção aos pagamentos relacionados à preparação de atletas e sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio e nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim em 2022", disse o presidente do COI, Thomas Bach.

O ex-esgrimista alemão ainda enfatizou que o COI "continuará monitorando a situação" e tem o "direito de acrescentar qualquer ação adicional ou remover qualquer uma dessas medidas provisórias conforme a situação evoluir".

Bach também pediu para todos respeitarem as medidas, com o objetivo de "proteger os direitos dos atletas bielorrussos e a reputação do Movimento Olímpico".

Em novembro, o COI abriu um procedimento contra o Comitê Olímpico de Belarus por supostamente ter violado as regras da Carta Olímpica. Os dirigentes esportivos foram punidos pela perseguição aos atletas que se posicionaram contra o governo de Lukashenko.

A nadadora e medalhista olímpica Aliaksandra Herasimenia, que também é presidente da Fundação do Esporte Solidário de Belarus, declarou que o governo e o comitê olímpico intimidaram ao menos 40 atletas e prenderam 10 deles no processo. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA