Itália iguala número de medalhas da Rio 2016 e mira recorde

País tem 28 pódios confirmados e mais um já encaminhado

Prata de Vanessa Ferrari na ginástica artística é a 28ª medalha da Itália em Tóquio
Prata de Vanessa Ferrari na ginástica artística é a 28ª medalha da Itália em Tóquio (foto: EPA)
12:17, 02 AgoTÓQUIO ZLR

(ANSA) - A prata de Vanessa Ferrari no solo da ginástica artística fez a Itália igualar nesta segunda-feira (2) o número de medalhas conquistadas nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro.

O time azzurro totaliza até o momento 28 pódios, sendo quatro de ouro, nove de prata e 15 de bronze, o que deixa o país em nono lugar no quadro de medalhas. No Rio de Janeiro, há cinco anos, foram oito ouros, 12 pratas, oito bronzes e também nona posição no ranking geral.

Além disso, Ruggero Tita e Caterina Banti já têm medalha certa na classe Nacra-17 da vela, mas resta saber se será de ouro ou de prata - eles são favoritos ao título e lideram a classificação.

Até agora, o time azzurro subiu no degrau mais alto do pódio com Vito Dell'Aquila no taekwondo, Valentina Rodini e Federica Cesarini no remo, Gianmarco Tamberi no salto em altura e Marcell Jacobs nos 100m rasos do atletismo.

As nove pratas foram conquistadas por Luigi Samele (sabre) e Daniele Garozzo (florete) na esgrima, pelo sabre da esgrima por equipes entre os homens, pelo revezamento 4x100m livre na natação, por Gregorio Paltrinieri nos 800m nado livre, por Diana Bacosi no tiro, por Giorgia Bordignon no levantamento de peso, por Mauro Nespoli no tiro com arco e, nesta segunda-feira, por Vanessa Ferrari no solo da ginástica.

Já os bronzes se devem a Elisa Longo Borghini (ciclismo de estrada), Odette Giuffrida e Maria Centracchio (judô), Mirko Zanni e Antonino Pizzolato (levantamento de peso), Lucilla Boari (tiro com arco), Simona Quadarella, Federico Burdisso, Nicolò Martinenghi e revezamento 4x100m medley masculino (natação), espada e florete por equipes no feminino (esgrima), Irma Testa (boxe) e skiff duplo leve masculino e quatro sem masculino (remo).

A Itália também está perto de alcançar seu recorde de 36 medalhas em uma única edição de Olimpíadas, obtido em Los Angeles 1932 e Roma 1960, embora bater os históricos 14 ouros de Los Angeles 1984 seja uma meta bastante improvável.

O país é forte candidato a pódio no vôlei de praia (Nicolai e Lupo) e em esportes coletivos, como vôlei masculino e feminino, basquete e polo aquático masculinos. Outras possíveis fontes de medalha para a Itália na última semana de Olimpíadas são: tiro esportivo, karatê, luta olímpica, ciclismo de pista e maratona aquática. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA

archivado en