Ana Marcela fatura ouro e destaca fase das brasileiras em Tóquio

Mulheres do país bateram recorde de medalhas em Olimpíadas

Ana Marcela Cunha no pódio das Olimpíadas de Tóquio
Ana Marcela Cunha no pódio das Olimpíadas de Tóquio (foto: EPA)
09:13, 04 AgoSÃO PAULO ZRS

(ANSA) - A nadadora Ana Marcela Cunha conquistou nesta quarta-feira (4) uma histórica medalha de ouro para o Brasil nos 10 quilômetros da maratona aquática. A atleta de 29 anos de idade celebrou a vitória e o desempenho das mulheres em Tóquio, no Japão.

No Odaiba Marine Park, Ana Marcela concluiu a prova com o tempo de 1h59m30s08 e ficou na frente da holandesa Sharon van Rouwendaal, ouro na edição de 2016 das Olimpíadas. O bronze, por sua vez, foi para a australiana Kareena Lee.

O Brasil conquistou seu primeiro ouro olímpico em uma prova de maratona aquática, que foi incluída no megaevento esportivo em Pequim 2008. Antes disso, o melhor desempenho do país tinha sido no Rio de Janeiro, quando Poliana Okimoto faturou o bronze.

Das 15 medalhas conquistadas pelo Brasil na atual edição das Olimpíadas, sete foram em modalidades femininas. Além disso, Bia Ferreira já tem um pódio garantido no boxe e fará o número aumentar para oito. O recorde anterior eram as sete medalhas em Pequim.

Após a vitória, Ana Marcela destacou o desempenho das mulheres brasileiras no Japão, que foram responsáveis por três dos quatro ouros do país. Os outros dois foram de Rebeca Andrade, na ginástica, e da dupla Martine Grael e Kahena Kunze na vela.

"A mulher poder ser o que ela quiser, onde quiser e na hora que quiser. A ajuda e a igualdade que estamos recebendo auxiliam muito e fazem diferença nas medalhas do país. Hoje há uma meritocracia das coisas, e as mulheres estão chegando com tudo", disse Ana Marcela, que disputou sua quarta Olimpíada, ao canal "SporTV".

Na história dos Jogos Olímpicos, as mulheres do país já faturaram 36 medalhas, sendo 10 ouros, nove pratas e 16 bronzes. As quatro primeiras aconteceram em Atlanta 1996. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA