Paralimpíadas de Tóquio não terão presença de público

Competição será realizada entre 24 de agosto e 5 de setembro

Disputa de esgrima em Jogos Paralímpicos
Disputa de esgrima em Jogos Paralímpicos (foto: ANSA)
19:06, 16 AgoROMA ZCC

(ANSA) - Os Jogos Paralímpicos de Tóquio, que ocorrem entre 24 de agosto e 5 de setembro, serão realizados sem a presença de público, assim como aconteceu nas Olimpíadas.

A decisão foi anunciada nesta segunda-feira(16) após uma reunião entre o presidente do Comitê Paraolímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), o brasileiro Andrew Parsons, a presidente do Comitê Organizador de Tóquio 2020, Seiko Hashimoto, a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, e o ministro olímpico Tamayo Marukawa.

A nota justifica a decisão citando as declarações de emergências em decorrência da pandemia em Tóquio, Saitama, Chiba e possivelmente em Shizuoka.

"Com o número de casos em Tóquio e no Japão, todos que vão aos Jogos precisam permanecer em alerta", disse Parsons, após anunciar a decisão.

A medida tem como base o crescimento no número de casos do novo coronavírus nas últimas semanas. Os contágios dispararam no Japão durante as Olimpíadas, e a organização tenta proteger os atletas.

Por isso, os cerca de 4,4 mil competidores deverão enfrentar rígidas medidas de controle sanitário, com testes diários e restrições de deslocamento, na tentativa evitar a propagação da Covid-19, já que todos fazem parte do grupo de risco da doença.

A Itália, por sua vez, enviará 113 atletas de 15 modalidades para o Japão (+14,14% em relação aos Jogos do Rio de Janeiro em 2016), sendo 60 mulheres e 53 homens. Os porta-bandeiras do país europeu na cerimônia de abertura da competição serão a esgrimista Bebe Vio e o nadador Federico Morlacchi. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA