Brasil tentará conquistar 100ª medalha de ouro nas Paralimpíadas

País busca repetir os bons desempenhos das edições passadas

Delegação brasileira na cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos
Delegação brasileira na cerimônia de abertura dos Jogos Paralímpicos (foto: Divulgação/CPB)
14:10, 24 AgoSÃO PAULO ZRS

(ANSA) - Uma das grandes potências paralímpicas, o Brasil buscará nas Paralimpíadas de Tóquio, no Japão, sua centésima medalha de ouro, bem como repetir os bons desempenhos conquistados nas últimas edições do megaevento esportivo.

Em 2016, o país ficou em oitavo lugar no ranking de medalhas, com 72 conquistas, sendo 14 ouros, 29 pratas e 29 bronzes. Os pódios faturados no Rio de Janeiro são recorde absoluto do país na competição, fora que vem conseguindo se manter no top 10 da classificação geral desde Pequim 2008.

Um dos sonhos do Brasil na capital japonesa é faturar o 100º ouro da história do país no megaevento, mas não será uma tarefa simples. Até o momento, a nação contabiliza 87 medalhas, com destaque para as 21 conquistadas em Londres 2012.

O Brasil competirá em 21 das 23 modalidades das Paralimpíadas, inclusive nos estreantes badminton e taekwondo. O país terá 260 representantes em Tóquio, sendo 164 homens e 96 mulheres.

Os carros chefes do Brasil são natação e atletismo, duas modalidades que costumam dar várias medalhas ao país. Nas piscinas, os brasileiros poderão acompanhar com atenção os paratletas Daniel Dias, Gabriel Bandeira, Carolina Santiago e Wendell Belarmino. Nas pistas, os destaques são Petrúcio Ferreira, Beth Gomes, Rayane Soares, Julio Cesar Agripino, Thiago Paulino, Daniel Martins e Jerusa Jeber.

O atletismo brasileiro foi responsável por 33 medalhas na última edição das Paralimpíadas e ficou na segunda posição no quadro de pódios no Campeonato Mundial da modalidade, em 2019. A natação, por sua vez, faturou 19 medalhas.

O judô é uma grande fonte de medalhas para o Brasil nos Jogos Paralímpicos. Na edição passada do megaevento esportivo, por exemplo, foram quatro pratas. Em Tóquio, o país competirá com oito atletas, mas a grande esperança é Alana Maldonado, campeã mundial em 2018 da categoria até 70kg.

A seleção brasileira de futebol de 5 é a grande favorita para conquistar seu quinto ouro paralímpico consecutivo. O país foi campeão invicto nas edições de 2004, 2008, 2012 e 2016, tendo como destaques Ricardinho e Jeffinho.

Por fim, a bocha será outra modalidade que poderá render bons frutos ao Brasil. Marcelo e Eliseu Santos, da classe CB4, estão entre os favoritos, assim como Evelyn Oliveira, uma das porta-bandeiras do país na cerimônia de abertura. (ANSA).
   

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA