Presidente do Senado pede mudanças na lei para imigrantes

Para Piero Grasso, atual legislação está entre as mais severas

Piero Grasso disse que lei italiano tira o direito de milhares de imigrantes
Piero Grasso disse que lei italiano tira o direito de milhares de imigrantes (foto: ANSA)
18:44, 26 MarROMA ZLR

(ANSA) - O presidente do Senado italiano, Piero Grasso, afirmou nesta quarta-feira (26) que chegou o momento de o país pensar em mudanças na sua lei sobre a concessão de cidadania aos estrangeiros que já estão integrados à sociedade e aos seus descendentes.
    Segundo o parlamentar, que pertence ao centro-esquerdista Partido Democrático (PD), do premier Matteo Renzi, as normas da Itália na área de imigração estão entre as mais severas da Europa e excluem os direitos de milhares de pessoas que, "com o seu trabalho honesto, contribuem para o bem-estar e o progresso" da nação. "Penso também nos jovens nascidos no nosso país, que estudam aqui, falam a nossa língua e nossos dialetos, que torcem ou jogam nos nossos times de futebol. Frequentemente me encontro entre muitos deles nas iniciativas a favor da legalidade, e sempre me pergunto amargamente porque esses jovem lutam pela justiça e pelo futuro de um país onde não serão nunca cidadãos, ao menos até que a lei não seja alterada", declarou Grasso.
    O presidente do Senado disse ainda estar convencido de que a construção de uma nova sociedade multiétnica deve começar a partir das escolas, que hoje estão "enriquecidas em toda a Itália com os belos rostos que chegam de lugares geograficamente e culturalmente distantes".
    O tratamento dado aos estrangeiros é um dos temas mais sensíveis na Itália atualmente, principalmente por conta dos constantes naufrágios de embarcações ilegais no mar Mediterrâneo. Dois acidentes no segundo semestre do ano passado deixaram 400 mortos e iniciaram um debate sobre a necessidade de alterar a legislação do país e eliminar o crime de imigração clandestina do código penal. (ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA