Músico italiano gera polêmica ao criticar Renzi

Pelù criticou o novo premier durante show do Dia do Trabalho

Cantor italiano Piero Palù critica propostas de premier italiano Matteo Renzi (foto: ANSA)
13:26, 03 MaiROMA EBA

(ANSA) - O cantor italiano Piero Pelù gerou uma polêmica em seu país após criticar, ontem (1) durante o show de 1º de maio em Roma, as novas políticas anunciadas pelo primeiro-ministro italiano, Matteo Renzi.
    "Não queremos esmola de 80 euros, queremos trabalho", disse o cantor durante o espetáculo em comemoração ao Dia do Trabalho se referindo a proposta de Renzi na qual quem recebe até 25 mil euros por ano pode ter um aumento de ate 80 euros (cerca de R$ 178,00) por mês.
    "O não eleito, deve entender que na Itália existe um grande inimigo, um inimigo interno que se chama desemprego, corrupção, voto de troca, máfia, camorra, 'ndrangheta. A nossa é uma guerra interna, o inimigo está dentro de nós, talvez somos nós mesmos", disse Palù se referindo ao premier que foi nomeado ao cargo e não eleito.
    Após as polêmicas geradas por estas declarações o músico escreveu na sua pagina oficial no Facebook que não queria ofender as pessoas que vivem com poucos recursos.
    "Eu sei que existem milhões de italianos que sobrevivem com salários ou aposentadorias de passar fome, com certeza não queria vos ofender", escreveu ele.
    Pelú recebeu muitas criticas pelas declarações, entre elas a de Alessandra Moretti deputada do Partido Democrático (PD), o mesmo de Renzi, que afirmou "que está na hora dos comediantes e cantores fazerem o seu trabalho".(ANSA)

Todos los Derechos Reservados. © Copyright ANSA